Memória de São Paulo vai ganhar a Internet

Parte da memória de São Paulo vai entrar na Internet. O projeto Tesouros da Cidade de São Paulo, uma parceria da Secretaria Municipal de Cultura com a Embratel, vai digitalizar em torno de 3.500 imagens, entre fotos, pinturas, mapas e outros tipos de documentos. O acervo poderá ser visto num site, previsto para entrar no ar em setembro.Os acervos escolhidos para integrar esta primeira fase do projeto são da Biblioteca Mário de Andrade e da Divisão de Iconografia e Museus da Prefeitura. A biblioteca selecionou fotografias de Militão de Azevedo mostrando São Paulo em dois momentos no século 19 e a coleção Os Viajantes, composta por cerca de mil gravuras e outros registros de exploradores europeus no Brasil entre 1558 e 1881. Já o órgão da Prefeitura escolheu 2 mil negativos fotográficos com imagens da cidade, boa parte deles fixados sobre vidro.O critério para selecionar as imagens foi a conservação. "O principal motivo do projeto é preservar os documentos originais, além de torná-los mais visíveis", disse Rizio Bruno Sant?ana, diretor da Biblioteca Mário de Andrade. Mirna Pereira, diretora da Divisão de Iconografia e Museus da Prefeitura, teve a mesma preocupação. Ela escolheu imagens do acervo que administra a partir da procura. "A conservação dos documentos tem problemas, então escolhemos digitalizar os mais manuseados", disse.Entre as muitas preciosidades que poderão ser consultadas através da Internet, estão os álbuns comparativos de São Paulo feitos por Militão de Azevedo, com fotos tiradas de ângulos idênticos em épocas distintas, com 25 anos de intervalo. Além dos álbuns, a coleção de imagens do Departamento de Cultura - órgão criado por Mário de Andrade em 1935 que registrou São Paulo até 1975, quando foi incorporado à secretaria de cultura - também terá tratamento digital e vai estar na Internet.Multimídia - O projeto Tesouros da Cidade de São Paulo faz parte da Biblioteca Digital Multimídia, uma iniciativa do Ministério da Cultura em parceria com a Embratel que pretende catalogar acervos de bibliotecas de todo o País em meio digital. Em São Paulo, além de digitalizar imagens, a secretaria prometeu informatizar todas as 65 bibliotecas públicas da cidade. O secretário de cultura Marco Aurélio Garcia pretende realizar videoconferências nas bibliotecas Mário de Andrade e Monteiro Lobato para transmiti-las às outras bibliotecas via Internet.O site que vai abrigar o projeto Tesouros da Cidade de São Paulo não terá, na primeira fase, nenhum recurso multimídia. "Futuramente, pretendemos inserir sons e audiovisual no projeto", disse o secretário, assegurando que a Embratel dispõe de facilidades técnicas para isso. Rizio Bruno Sant?ana, da Biblioteca Mário de Andrade, aponta para um detalhe: "os livros dos século 16 que estão no acervo da biblioteca certamente vão durar mais quinhentos anos, mas o site eu não sei se vai estar no ar daqui a dez anos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.