Melhoramentos lança clássicos de Hans C. Andersen

Já estão a todo vapor as comemorações do aniversário de 200 anos de nascimento do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen (1805-1875), autor de clássicos como o Patinho Feio, Soldadinho de Chumbo e Pequena Sereia, entre outros textos que encantam até hoje os jovens leitores. Pegando uma carona nas comemorações, a editora Melhoramentos lança a coleção Contos de Andersen.Nascido em 2 de abril de 1805 na então pequena Odense, filho de um pobre sapateiro e de mãe lavadeira, a vida de Andersen é uma aventura, ou quase. Ainda menino, quando tinha apenas 11 anos, perdeu seu pai. Aos 15 anos mudou-se para Copenhague com a finalidade de tentar seguir a carreira de ator ou de bailarino. Não deu certo, mas com o apoio do primeiro tenor do Teatro Real da Dinamarca, Giuseppe Siboni, ele conseguiu ingressar na Escola Real do Canto e Bailado, onde aprendeu a ler e a escrever.Começou a criar peças para o teatro e conseguiu uma bolsa de estudos no exterior. Na Itália, encontrou seu verdadeiro talento: escrever para crianças. Os textos de Andersen ? cerca de 160 contos e seis romances, além das poesias ? retratam as dificuldades da infância, a luta pela sobrevivência, sempre em tom poético, mesclando fantasia e tristeza. O jovem leitor brasileiro pode conferir os clássicos da nova coleção, traduzidos cuidadosamente por Antônio Carlos Vilela, que procurou fazer uma tradução atual. "Não é uma adaptação, procurei ser sempre fiel ao texto original e ao mesmo tempo aproximar a tradução de uma linguagem atual, claro, sempre respeitando o estilo literário de Andersen", diz. A idéia de publicar a coleção surgiu durante a Feira de Frankfurt; segundo Breno Lerner, diretor-geral da Melhoramentos. "Como o bicentenário de Andersen será no ano que vem, queríamos uma coleção pequena para ser lançada neste ano e que será organizada e reunida em um grande livro para ser lançada com as comemorações."

Agencia Estado,

02 de agosto de 2004 | 13h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.