Meirelles será presidente

Novo conselho terá ainda o ex-governador Alberto Goldman

Camila Molina, O Estado de S.Paulo

07 de setembro de 2011 | 00h00

O ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, vai presidir o conselho da Fundação José e Paulina Nemirovsky, detentora de valiosa coleção de arte, avaliada em cerca de R$ 100 milhões e atualmente abrigada na Estação Pinacoteca devido a comodato assinado em 2004 com o governo do Estado de São Paulo.

Por intermédio do que o promotor Airton Grazzioli considera um acordo "amigável" entre o Ministério Público Estadual e os herdeiros dos Nemirovsky, ficou acertado que a entidade ainda terá como membros eleitos de seu conselho o ex-governador do Estado de São Paulo, Alberto Goldman; o diretor da Pinacoteca do Estado, Marcelo Mattos Araujo, o secretário de serviços da Prefeitura de São Paulo, Dráusio Barreto, e o empresário Paulo Kauffmann. A família Nemirovsky se vê representada no conselho por meio dos netos dos colecionadores (ambos falecidos), Maria Carolina, Gabriel e Bettina Pistrak Nemirovsky de Moraes Leme. Já a filha de José e Paulina, Beatriz Pistrak Nemirovsky de Moraes Leme renunciará ao cargo de conselheira para assumir as função de patrona vitalícia da fundação. A composição do novo conselho, segundo o promotor, teria partido do próprio MPE, inclusive o nome de Meirelles.

Uma nota expedida por Grazzioli, obtida pelo Estado, ainda apresenta outras resoluções da reformulação na Fundação Nemirovsky, que vivia "situação crítica" (leia abaixo), como diz o promotor. Fernando Mauro Barrueco assumirá o cargo de diretor executivo e o curador artístico da entidade será Roberto Bertani, que estava no Instituto de Arte Contemporânea (IAC). "Tínhamos uma fundação com a sombra de José Dirceu e a mensagem que estamos dando é que ele está fora", diz Grazzioli. Um ofício foi encaminhado para dar posse ainda este mês aos novos membros.

OS ÚLTIMOS LANCES DA CRISE

Março

Juizado da Vara de Família e Sucessões acata pedido do Ministério Público Estadual, a partir de requerimento feito pelos herdeiros do casal Nemirovsky, pela saída do presidente do conselho da fundação que controla seu acervo, Jorge Wilheim, e de outros conselheiros.

Abril

Renúncia coletiva de Wilheim e de outros conselheiros em protesto à ação jurídica.

Maio

Novo conselho é indicado pelo MPE. A curadora Maria Alice Milliet e o diretor executivo Arnaldo Spindel pedem demissão.

Junho

Família escolhe como patrono José Dirceu, que anuncia ideia de tirar a fundação da Estação Pinacoteca. MPE questiona a escolha.

Julho

Arnoldo Wald Filho renuncia à presidência. Maria Carolina Nemirovsky, de 20 anos, acumula cargos de presidente e secretária.

Agosto

MPE pede que conselho escolha novo presidente - pelo estatuto, a família não pode ser maioria -, e crie uma diretoria executiva. O promotor Airton Grazzioli sugere que o diretor da Pinacoteca, Marcelo Araujo, se torne presidente. Novas renúncias de conselheiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.