"Megatom" pode sair em definitivo do domingo

Depois de arrumar a programação infantil, o diretor de Núcleo Roberto Talma foi escalado pela direção da Globo para resolver outro probleminha: dar um rumo ao Megatom. Será o quinto diretor a tentar isso. O último foi Boninho e até o diretor da Central Globo de Controle de Qualidade, Mário Lúcio Vaz, já tentou colocar nos trilhos a atração comandada por Tom Cavalcante.O programa, exibido às 17h40 de domingo, tem obtido média de 17 pontos, em São Paulo, ante 21 do Domingo Legal. No resto do País consegue 25 pontos de média ante 20 de Gugu. É por isso que a Globo dará mais uma chance à produção.Há propostas de reformulação. Na primeira delas, Cavalcante interpretaria um novo personagem, um motorista de táxi, que comandaria uma história; na outra, o formato é o mesmo, mas o personagem seria Venâncio, o velho que o humorista já interpreta; a última opção é a de criar um time de novos personagens, que seriam moradores de uma cidade do interior onde se passaria a história. Tom intepretaria todos eles. Em todos os casos, haveria gravações em externa.Pelos próximos dois domingos, o programa não irá ao ar para que a Globo exiba partidas do Campeonato Paulista. Nesse período, terá de ser desenvolvido e realizado o novo Megatom. Talma espera começar as gravações na semana que vem. "Como o Tom trabalha com imitações, não quero fazer algo com muita antecedência para não perder o factual", disse o diretor.Dentro da equipe, haveria um "sentimento" de que o horário em que a atração vai ao ar não é bom porque as piadas devem ter censura livre. Há quem pense que Tom renderia melhor se seu programa pudesse usar o "tempero" de humorísticos como Zorra Total. Talma negou essa situação. Segundo ele, não foi cogitada a mudança de dia e horário de exibição da atração. "O Tom tem boa aceitação entre as crianças por ser exibido no domingo à tarde", disse Talma. "Temos é que encontrar o jeito certo de fazer o programa".O diretor lembrou que Megatom já conseguiu a liderança do horário, com uma média de 32 pontos. Isso, na sua avaliação, indica que o programa tem "potencial". "Porque ele perdeu essa vantagem é difícil saber porque não existem certezas em TV", afirmou. Megatom dá trabalho desde a estréia: levou quase um ano em fase de preparação; estreou em janeiro do ano passado e, quatro meses depois, passava pela sua primeira reformulação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.