Médicos de Jackson sem acusações

MÚSICA-3

Efe, O Estado de S.Paulo

30 Julho 2010 | 00h00

Os investigadores que analisam a morte de Michael Jackson decidiram anteontem não apresentar acusações contra sete médicos que trataram o cantor, informou o escritório do procurador-geral Jerry Brown. O médico pessoal de Jackson, Conrad Murray, se declarou inocente do homicídio involuntário na morte do cantor. As autoridades concluíram que Murray ofereceu a Jackson uma mistura de sedativos, com um anestésico, que provocou a morte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.