Médicos de Anna Nicole são acusados de fornecer drogas à modelo

O secretário de Justiça da Califórnia, Jerry Brown, disse que a modelo da Playboy Anna Nicole Smith era dependente de drogas e que seu parceiro e dois médicos conspiraram para lhe dar grande quantidade de medicamentos durante anos antes de sua morte, em 2007.

ALEX DOBUZINSKIS, REUTERS

13 de março de 2009 | 18h04

O advogado Howard K. Stern e os médicos Sandeep Kapoor e Khristine

Eroshevich estão sendo acusados de conspiração e de receitar substâncias controladas a Anna Nicole entre 2004 e sua morte.

Famosa por suas curvas, a modelo loira morreu em Hollywood, Flórida em 8 de fevereiro de 2007, aos 39 anos, de overdose acidental de medicamentos, pouco após o nascimento de sua filha e a morte de seu filho adulto, também por overdose.

Em coletiva de imprensa em Los Angeles, detalhando as acusações registradas na quinta-feira, Brown declarou: "O que temos é um caso de conspiração entre três indivíduos. Howard K. Stern foi o principal facilitador, e os doutores Eroshevich e Kapoor usaram nomes falsos para prescrever medicamentos em excesso para uma pessoa sabidamente dependente de drogas."

Segundo Brown, "isso foi feito intencionalmente e com consequências trágicas". "Anna Nicole Smith era uma pessoa muito famosa. Mas o abuso nesse caso foi sério, e infelizmente não é uma coisa tão rara. Isso continua acontecendo com outras pessoas."

Provável candidato ao governo da Califórnia em 2010, Brown disse que as acusações contra os três envolvidos foram registradas na quinta-feira, após um processo de investigação complexo e longo.

Ele disse que Eroshevich, psiquiatra de Anna Nicole, e Kapoor violaram suas obrigações éticas como médicos, enquanto Stern fornecia a ela drogas de alto potencial de causar dependência.

Kapoor e Stern se apresentaram à polícia na quinta-feira à noite e foram liberados após pagamento de fiança de 20 mil dólares. A previsão é que Eroshevich se entregue no começo da próxima semana.

A morte da modelo precipitou uma batalha legal pela paternidade de sua filha bebê. Stern declarou ser o pai da criança, mas exames de DNA apontaram o fotógrafo Larry Birkhead como pai biológico da criança, e a guarda da menina foi entregue a ele.

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEANNANICOLEMEDICOSACUSADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.