AP
AP

Médico não terá que pagar indenização à família de Michael Jackson

Condenado por causar a morte do cantor, Conrad Murray provou não ter condições de arcar com despesa

estadão.com.br,

19 de janeiro de 2012 | 11h46

SÃO PAULO - O médico Conrad Murray não terá mais que pagar indenização à família de Michael Jackson, de quem foi responsabilizado pela morte em veredicto judicial em dezembro passado, informou nesta quinta-feira, 19, a agência Associated Press. O pedido de pagamento foi retirado em audiência realizada nesta quarta-feira, 18.

 

De acordo com AP, o juiz do caso, Michael Pastor, revelou que a família de Michael Jackson abriu mão da indenização permanentemente. Entre os gastos que deveriam ser pagos por Conrad Murray estava o valor do funeral do cantor, que custou quase US$ 2 milhões, quantia que foi provada pelos advogados de defesa que o acusado não teria condições de pagar.

 

Conrad Murray foi condenado a 4 anos de prisão por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, por ter ministrado doses letais de um anestésico em Michael Jackson e falhado nos procedimentos de socorro, causando sua morte. Sua pena pode ser reduzida em até dois anos devido à superlotação das penitenciárias norte-americanas. 

Tudo o que sabemos sobre:
Conrad MurrayMichael Jackson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.