"Medéia" ganha versão concisa de Antunes

O diretor Antunes Filho diz que fica triste ao terminar de montar um espetáculo. "Toda vez que opto por uma linha de trabalho, tenho de abandonar outras possibilidades para a direção da peça e fico frustrado." No momento, é assim que ele está, porque hoje sua nova montagem para a peça Medéia, de Eurípedes, entra em cartaz no Galpão 2 do Sesc Belenzinho.Antunes conta que resolveu readaptar a peça e chamá-la de Medéia 2 - a primeira versão foi sucesso de público, e ficou 10 meses em cartaz - porque precisava fazer uma montagem menor. "Estava sendo convidado para viajar com o espetáculo pelo Brasil, mas não conseguia por uma questão estrutural."Agora, estão em cena apenas 11 atores, e não mais 20. O cenário, antes sofisticado e "teatral", como ele define, também foi substituído por um que permite mais jogos cênicos. "O novo cenário pode se montado em quatro horas, o antigo demorava três dias."Medéia 2 é uma versão depurada e concisa da tragédia euripediana. A peça é sustentada pela simplicidade e exige que os atores se aprofundem nas interpretações e criem realidades.A história de Eurípedes é a seguinte: Medéia, filha do rei da Cólquida, casa-se com Jasão, dando a ele dois filhos. A família segue para Corinto, na Grécia. Na nova cidade, Jasão casa-se com a filha de Creonte, rei de Corinto. Medéia, famosa pelas suas artes mágicas, é obrigada a deixar Corinto com seus filhos, mas, antes de ir embora, fingindo ter perdoado o marido, entrega para a nova esposa dele um manto e uma coroa. Os objetos, envenenados, matam a filha do rei. Em seguida, ela se vinga de Jasão. Antunes Filho diz que a peça é a mesma, mas agora ganha uma nova visão, e pode ser vista por quem assistiu à primeira montagem do espetáculo.Medéia 2, no SESC Belenzinho - R. Álvaro Ramos, 991, tel. 6602.3700. Até dia 15 de dezembro. Ingressos a R$ 20.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.