McQueen usou drogas antes de se matar, diz médico

O estilista Alexander McQueen consumiu cocaína, remédios para dormir e tranquilizantes antes de se enforcar, segundo o médico forense britânico Paul Knapman. O corpo do estilista de 40 anos foi encontrado em seu apartamento em Londres, no dia 11 de fevereiro.

AE-AP, Agência Estado

28 de abril de 2010 | 14h12

O médico disse hoje que o estilista estava sob pressão por causa de seu trabalho. Além disso, Knapman contou que ele tinha "um histórico de autoagressão, sem dúvida exacerbado pela cocaína, e recorreu a medidas desesperadas para acabar com sua vida".

Os investigadores descobriram que McQueen também passava por um período bastante doloroso, por causa da morte da mãe, dias antes.

O psiquiatra de McQueen, Stephen Pereira, disse às autoridades forenses que o estilista tinha sido diagnosticado com ansiedade e depressão. Ele relatou que o artista havia tentado se matar antes em duas ocasiões.

Tudo o que sabemos sobre:
Grâ-BretanhaMcQueendrogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.