McCartney faz show ´quase secreto´ em Nova York

Músico apresenta clássicos e canções de seu novo álbum para 700 pessoas

Agencia Estado

14 Junho 2007 | 17h56

Paul McCartney subiu ao palco de uma pequena boate na quarta-feira, 13, e fez uma apresentação organizada de última hora com 20 canções, incluindo sucessos do Beatles e outros selecionados de seu novo álbum, Memory Almost Full. O show gratuito para cerca de 700 fãs no Highline Ballroom, no distrito de Chelsea, em Nova York, foi montado às pressas, tanto que o site de McCartney só o anunciou na terça-feira. Os ingressos foram distribuídos pelo site e para fãs que fizeram fila na quarta-feira diante do local do show. O ex-Beatle, membro do Hall da Fama do Rock and Roll, cantou 12 músicas do grupo, entre elas a que abriu o show, Drive My Car. As canções remanescentes saíram do novo álbum e de outros projetos solos do artista. McCartney estreou na terceira posição - sua colocação mais alta em uma década nas paradas pop dos EUA - na quarta-feira com seu primeiro álbum feito para a rede de café Starbucks Corp. Memory Almost Full é o primeiro lançamento da Hear Music, um selo formado pela Starbucks e pelo Concord Music Group, especializado em jazz. Composições McCartney, que na próxima segunda-feira completa 65 anos, passou a maior parte de seus 45 anos de carreira com a gravadora EMI Group, que ainda distribui o catálogo dos Beatles. O compositor estava à vontade no ambiente intimista do show e falou ao público sobre a composição de algumas das canções. "Eu me lembro de escrever esta canção numa casinha na qual morávamos em Liverpool. Eu estava sentado na sala, olhando pelas cortinas de rendinha e pensando ´eu queria ser um astro´, como vocês pensam, mas isso nunca acontecia", brincou antes de cantar I´ll Follow The Sun, de 1964.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.