McCartney expõe pinturas em Liverpool

Paul McCartney, que completará 60 anos no mês que vem, voltou nesta quinta-feira à galeria de arte que ele costumava freqüentar com o amigo John Lennon quando os dois matavam aula na escola. A exposição de cerca de 70 pinturas que ele fez entre 1987 e 2001, inaugurada na galeria Walker de Liverpool, a cidade natal do cantor e compositor, é a primeira mostra abrangente de seu trabalho de artista plástico.As pinturas de McCartney, ao lado de seis esculturas em madeira, estavam nas casas do músico na Inglaterra e nos Estados Unidos e não estão à venda. Suas telas mostram paisagens, conchas, flores, pessoas com expressões por vezes grotescas e figuras inspiradas na mitologia celta. A maioria das pinturas tem cores luminosas, mas algumas são sombrias e misteriosas. Uma delas, Bowie Vomitando mostra o cantor David Bowie passando mal.O gerente da galeria Walker, Julian Treuherz, disse que planeja controlar o número de visitantes durante a mostra das pinturas de McCartney, para evitar problemas. A galeria, inaugurada em 1877, tem um acervo de obras de grandes mestres como Rembrandt e Nicholas Puossin e os pré-rafaelitas ingleses.McCartney não pretende ser um grande artista plástico e disse que não está interessado nas opiniões dos críticos. "Eu só faço esses trabalhos para minha própria satisfação e o aprendizado é parte da diversão", afirmou.Entre as pinturas está uma que mostra um grande coração vermelho com a silhueta de um nu feminino sobreposta. O título é Coração Grande 1999, uma das poucas pinturas feitas por McCartney depois que ele conheceu sua noiva, Heather Mills. A maioria dos outros trabalhos foi realizada enquanto ele estava casado com Linda Eastman, que morreu em 1998.A exposição não será vista em nenhum outro lugar além de Liverpool, a cidade em que todos os Beatles nasceram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.