Matheus Nachtergaele rouba a cena em Gramado

Depois de fazer barulho com sua estratégia de divulgação moderninha pela internet, a história da blogueira em crise vivida por Leandra Leal no filme Nome Próprio, de Murilo Salles, voltou a ganhar os holofotes. Só que agora no 36º Festival de Cinema de Gramado. O longa-metragem baseado na obra da escritora e blogueira Clara Averbuck levou o Kikito de melhor filme, rendeu à protagonista Leandra Leal a estatueta de melhor atriz e, para completar, deu a Pedro Paulo de Souza a premiação por melhor direção de arte, na cerimônia que aconteceu na cidade gaúcha na noite de anteontem. Apesar da honraria tripla para a obra de Salles, foi o ator Matheus Nachtergaele quem roubou a cena. Pela escolha do chamado júri especial, seu filme de estréia como diretor, A Festa da Menina Morta, que já era considerado o melhor pelo júri popular e pela crítica, levou o Kikito. Daniel de Oliveira, protagonista de A Festa, também saiu do evento como melhor ator. Ainda foi somado à galeria dourada de Nachtergaele um troféu para a música (de autoria dele), e a fotografia, assinada por Lula Carvalho. E o ator e agora cineasta chamou a atenção não somente por A Festa da Menina Morta, que foi produzido em película. Quando subiu ao palco para receber o Kikito por seu filme no encerramento da festa, ele fez uma homenagem ao compositor e cantor Dorival Caymmi, que morreu na manhã do sábado. O artista cantou a música Maracangalha, acompanhado por um coro de convidados emocionados. Outro destaque do evento foi o trio formado pelo ator Paulo José e os diretores Aderbal Freire-Filho e Domingos Oliveira. Eles receberam o prêmio de qualidade artística pelo longa-metragem Juventude. A história levou ainda as maiores premiações pelo roteiro e pela direção. Natara Ney, que cuidou da montagem do filme, foi outra que saiu com um Kikito de lá. Na categoria dedicada às produções estrangeiras, o mexicano Cochochi, dos cineastas Israel Cardenas e Laura Guzman, levou o prêmio de melhor filme e ainda abocanhou as premiações de qualidade artística e linguagem técnica. Ainda na mostra latina, recebeu destaque o argentino Por Sus Proprios Ojos, de Liliana Paolinelli, com reconhecimento pelo melhor roteiro e pela melhor atriz, para Ana Carabajal. O mesmo trabalho ficou com o especial do júri. Já Perro Come Perro recebeu a avaliação de melhor filme pela crítica. Gramado ainda premiou curtas, com destaque para Areia, de Caetano Gotardo. As informações são do Jornal da Tarde. Premiados Filme: Nome Próprio, de Murilo Salles; Diretor: Domingos Oliveira por Juventude; Ator: Daniel de Oliveira, por A Festa da Menina Morta; Atriz: Leandra Leal, por Nome Próprio; Roteiro: Domingos Oliveira, por Juventude; Fotografia: Lula Carvalho, por A Festa da Menina Morta; Prêmio Especial do Júri: A Festa Da Menina Morta, de Matheus Nachtergaele; Prêmio de Qualidade Artística: Aderbal Freire Filho, Domingos Oliveira e Paulo José, por Juventude; Direção de Arte: Pedro Paulo de Souza, por Nome Próprio; Música: Matheus Nachtergale, por A Festa da Menina Morta; Montagem: Natara Ney, por Juventude; Prêmio da Crítica: A Festa Da Menina Morta, de Matheus Nachtergale; Júri Popular: A Festa da Menina Morta, de Matheus Nachtergale; Filme Estrangeiro: Cochochi, de Israel Cárdenas e Laura Guzman; Diretor Estrangeiro: Carlos Moreno, por Perro Come Perro; Curta-Metragem: Areia, de Caetano Gotardo; Diretor de Curta: Jaime Lerner, por Subsolo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.