Marvel divulga nova formação do Quarteto Fantástico

Foi divulgada na última sexta-feira no site www.marvel.com uma imagem com a nova formação do grupo de heróis dos quadrinhos Quarteto Fantástico. Ainda não foi confirmado se o desenho de Michael Turner será a capa da revista dos heróis a ser lançada no número 544 em março de 2007. O que é certo será a transformação do grupo, contando agora com Tempestade (de X-Men) e seu marido, Pantera Negra (dos Vingadores), além de Tocha-Humana e Coisa. A edição segue o encerramento de Civil War, arco de histórias que reverberou por todo "universo" da editora. Ali, os super-seres da Marvel devem tomar uma decisão bastante delicada: depois de uma determinação do governo americano, todo herói mascarado é obrigado a tornar pública sua identidade. Daí o surgimento da tal "guerra civil": de um lado os heróis pró-Estado, a favor da nova lei liderados pelo Homem-de-Ferro; de outro, os defensores do anonimato heróico, verdadeira raiz de sua ação, tendo como maior representante nada menos que o Capitão América. Foi na histórica edição número 2 de Civil War que Peter Parker, o Homem-Aranha revelou ao mundo sua identidade secreta numa coletiva de imprensa. Fantastic Four #544 mostrará o que aconteceu em seguida. O líder do grupo, o Homem-Borracha, sua esposa, Mulher Invisível e Tocha-Humana se aliaram ao Homem-de-Ferro. O quarto componente, o Coisa, optou não tomar partido e mudou-se para França durante o conflito. Resta saber os motivos que levaram a uma mudança tão drástica como a inclusão de Tempestade e Pantera Negra para substituir o casal de heróis. "Não posso dizer nada por enquanto, mas posso garantir que a revista sempre será sobre a família, mesmo quando ela encontra dificuldades" - afirmou Dwayne McDuffie, escritor de Fantastic Four. Maior sucesso de vendas da editora dos últimos anos, Civil War remexeu as bases do mundo dos quadrinhos. Afinal, o que define um super-herói? Seu respeito à lei ou sua transgressão? Civil War serviu para testar a perenidade dos heróis numa era pós-11 de Setembro. Enquanto a Marvel serve como um leal canal de observação do moralismo americano nos últimos 40 anos, resta saber como ela mostrará a "sagrada família" heróica num tempo de ferrenha divisão de opiniões, simbólica da cultura americana nos últimos anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.