Marmota 'vidente' prevê mais seis semanas de inverno nos EUA

A marmota Punxsutawney Phil, que tradicionalmente é uma referência nos Estados Unidos para a duração do inverno, "previu" nesta sexta-feira que haverá mais seis semanas de frio no país.

REUTERS

02 de fevereiro de 2012 | 15h56

O momento em que o animal deixa sua toca é um evento anual na cidade de Punxsutawney, no oeste do Estado da Pensilvânia. Se ela olha em direção à sua sombra, isso significa que o inverno será duradouro.

Phil emergiu do local onde hibernava diante de uma multidão de 18 mil pessoas, incluindo o governador da Pensilvânia, Tom Corbett.

"Instigada a sair da toca por uma batida do presidente Bill Deeley, Phil proclamou, enquanto olhava para a multidão (...) `muitas sombras eu vejo'", disse Mike Johnson, vice-presidente do Clube da Marmota, que organiza o evento anual.

A multidão aplaudiu e cantou. "Nós ainda não tivemos inverno, por isso acho que vamos ter", disse a estudante Melanie Haintz, da Virginia Tech University, que foi à Punxsutawney com cinco amigos. "É um evento especial, algo diferente, e todos nós tiramos fotos com Phil."

De acordo com a tradição local, se a marmota sai da toca em 2 de fevereiro e olha para sua sombra, haverá mais seis semanas de neve e temperaturas congelantes.

No oeste da Pensilvânia, os moradores acompanham as previsões de marmotas desde 1887.

"É Punxsutawney colocada no mapa", disse Janine Despines, que cresceu na cidade e agora vive em Pittsburgh. "Minha mãe foi Rainha da Marmota em 1962. Não me recordo de que o evento fosse tão grande na minha infância, mas nos últimos dez anos realmente decolou. É o grande acontecimento da cidade e reforça a economia local."

Corbett, que foi de helicóptero para a cidade, disse que esperava uma primavera antecipada, pois assim o governo não teria de gastar dinheiro com a remoção da neve.

(Por Alexis Kunsak)

Tudo o que sabemos sobre:
ODDMARMOTAINVERNO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.