Marlene Mattos discorda do fim de "Caixa Preta"

Para Marlene Mattos, diretora artística da Band, a demissão de Preta Gil e o fim de seu Caixa Preta não são "uma derrota". Segundo a diretora, foi precipitada a decisão da Band de tirar a atração do ar - sairá da programação em novembro."Foram só três meses. E a Preta não era apresentadora. É difícil uma atração emplacar de cara. É preciso insistência, investimento, aprendizado, críticas... E no ar. Não adianta em piloto."Marlene diz que, apesar do desfecho, gosta de saber que foi ela quem deu chance a Preta na TV. Outra aposta de Marlene na Band, Kelly Key sairá da emissora em dezembro. "A Preta está bem. Vai até fazer uma festa e eu não perderei", contou, ao ressaltar que continua considerando Preta a Oprah Winfrey brasileira.A diretora não quis comentar sobre seu futuro no canal. "Quando for sair, a Band será a primeira a saber. Não deixarei de ser ética." Seu contrato vai até 2006.

Agencia Estado,

21 de outubro de 2004 | 12h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.