Marisa Orth discute relações amorosas em show musical

Marisa Orth continua disposta a discutir as relações amorosas. E faz isso embalada em canções que de alguma forma retratam as diversas fases de um relacionamento - paquera, começo, problemas, desespero, fundo de poço e retomada. A atriz, e cantora, está de volta a São Paulo com o show "Romance ,Vol. II", em curtíssima temporada.

IGOR GIANNASI, Agência Estado

23 de agosto de 2010 | 17h41

Após a estreia na semana passada, por ora, há apenas mais três apresentações, na próxima quarta-feira e nos dias 1.º e 8 de setembro, no Estúdio Emme (antigo Avenida Club), em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Há datas confirmadas também para o Rio de Janeiro, nos dias 3, 4 e 5 de setembro, além de excursionar por outras cidades, como Florianópolis e Joinville (SC), ainda sem um período definido.

No palco, Marisa Orth apresenta músicas "de conversa", "de papo", como ela define, que costumava cantarolar ao longo da vida. Em interpretações performáticas, bem-humoradas e sensuais, o repertório traz canções que passam por Erasmo Carlos ("Fama de Mau"), Rita Lee ("Fruto Proibido"), Secos e Molhados ("Amor") e Luni ("Oi"), banda da qual fez parte no final dos anos 1980, formada por amigos da Escola de Arte Dramática (EAD) da Universidade de São Paulo (USP). Ex-companheira de Luni, a cantora Natália Barros faz a direção geral do espetáculo.

E com um tema tão universal como amor e relacionamentos não fica difícil a identificação do público com as músicas e as histórias pessoais que a atriz conta durante o show. "Todo mundo é muito parecido nessa hora, essa é a minha brincadeira, por isso ''Romance, Volume II'', para dar uma banalizada", diz. "Eu gosto de situações em que as pessoas se identifiquem, se irmanem, e acho que essa é uma boa. Mesmo você com você mesmo, se parece, repete os mesmo erros, nunca perde a ingenuidade de alguma maneira, essa é minha teoria, vai melhorando, mas sofre, sofre, sofre", ressalta.

Assim como fazia nos shows da Vexame, a banda seguinte da qual Marisa participou - "entre idas e vindas" - por 15 anos, a interação com a plateia é parte importante de "Romance, Vol. II". "Acho desafiante, legal, mantém sempre alerta", comenta a atriz, sobre essa interatividade e improvisação com o público.

Em recente apresentação em Curitiba, por exemplo, Marisa Orth se surpreendeu com a resposta de um dos homens que assistia a apresentação. Perguntado sobre seu estado civil, respondeu que estava "separando". Ao que Marisa retrucou: "Como assim separando? Não é dessa mulher que está ao seu lado, é?" A resposta dele foi afirmativa.

Videoclipe

As apresentações de "Romance, Vol. II" começaram no dia 12 de junho - sugestivamente, dia dos namorados - de 2008 no Café Uranus, em São Paulo, e o show seguiu em turnê desde então. Meio que "despretensiosamente", o espetáculo acabou virando um CD, lançado no ano passado pela Lua Music. Marisa conta que a o produtor musical Thomas Roth assistiu a uma das apresentações e fez a proposta.

O trabalho rendeu ainda o videoclipe da música "Insanidade Temporária", de André Abujamra e Flávio de Souza, dirigido por Ivy Abujamra. O hilário e sanguinolento vídeo, que narra a história de uma mulher que comete um crime por culpa da TPM - e no qual é repetida a mesma coreografia do show para a música - está disponível no YouTube.

Serviço

"Romance, Vol. II", com Marisa Orth. Estúdio Emme - Avenida Pedroso de Morais, 1.036, Pinheiros, São Paulo. Informações: (11) 2626-5835. Quartas-feiras às 21 horas (até 8 de setembro). Ingressos: R$ 40 (mesa) e R$ 50 (camarote).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.