Marilá Dardot guiará público por 'Rayuela'

O Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP) vai inaugurar amanhã uma obra integrada ao acervo em suas instalações na Biblioteca Paulo Mendes de Almeida: "Rayuela" (2005), intervenção da artista Marilá Dardot sobre o livro homônimo de Julio Cortázar, que na tradução brasileira ficou como "O jogo da amarelinha".

AE, Agência Estado

08 Abril 2011 | 16h29

Amanhã, às 11h, Marilá fará visita guiada gratuita com o público para apresentar sua obra, resultado de fotocópias das páginas do livro de Cortázar, nas quais ela suprimiu quase todo o texto, deixando apenas pequenos trechos e números.

O resultado, explica texto da assessoria de imprensa do MAN-SP, são 322 quadros espalhados pelas paredes da biblioteca em um jogo gráfico de impacto visual, alternando os quadros (em que o livro figura em tamanho natural) e os vazios da parede branca.

O lugar escolhido para colocar a obra por tempo indefinido é perfeito, pois a Biblioteca do MAM redimensiona a poesia de "Rayuela" e adquire também um aspecto novo. O jogo entre os livros armazenados no espaço e as páginas estampadas nos quadros subverte a seriedade do local de estudo e amplia as possibilidades de significação da obra.

Inauguração de Rayuela, de Marilá Dardot

Biblioteca Paulo Mendes de Almeida

MAM-SP

Amanhã, às 11h

Endereço: Parque do Ibirapuera (av. Pedro Álvares Cabral, s/nº - Portão 3)

Tel.: 11 5085-1300

Classificação livre

ENTRADA FRANCA

www.mam.org.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.