TV Globo/Divulgação
TV Globo/Divulgação

Mariana Ximenes diz que Clara nunca a enganou

Mariana Ximenes diz que não sabia que a Clara, de Passione, lá pelo capítulo cem, deixaria de ser má para parecer boa e, capítulos mais tarde, se mostraria de novo má. Foi melhor assim, analisa a atriz, para que seu desempenho não fosse contaminado e pudesse soar como uma boazinha mais convincente. "Não sabia mesmo o que o Silvio (de Abreu, o autor) estava reservando, então eu lia as cenas e fazia cada uma como se fosse única. Procurava me concentrar na verdade daquela cena, e no que ia acontecer no curto prazo", explica a atriz, em entrevista.

AE, Agência Estado

23 de dezembro de 2010 | 11h33

Clara é ótima atriz, costuma dizer Mariana, também ótima atriz. É dessas mulheres capazes de se transformar no desejo do freguês, iludir, e então dar o bote. Foi assim como herói da novela, Totó (Tony Ramos), que foi traído e perdoou. E também com o público, que torceu pela regeneração da "malafemmena", e acabou enganado, como se fosse um dos personagens.

Como se sabe, numa das reviravoltas da trama, Clara foi desmascarada, presa e parecia ter se arrependido. Mas agora, na reta final, depois de reconquistar Totó, deixou ver que é a mesma e já planeja a morte do bondoso marido, o que deve agitar a novela que chega à reta final - o último capítulo vai ao ar no dia 14.

Mais do que um vaivém folhetinesco, a manobra para brincar com o público teve um objetivo escondido, explica Silvio de Abreu. "Clara nunca foi boa, por isso só poderia se transformar em uma boa pessoa por milagre. E como Passione não é uma novela religiosa, abdiquei dessa possibilidade", escreve o autor, por e-mail. "O que eu pretendia, e consegui, com a fase ''boa'' da Clara foi fazer o público ser enganado por ela, assim como ela enganou o Totó e aí uma grande maioria caiu na mesma armadilha e parou de criticá-lo".

Mesmo sem ter certeza se, acerta altura, representava a vilã ou a nova mocinha da história, Mariana diz que não acreditou na fase ''gata borralheira''. "Num momento, até pensei ''nossa, ela vai virar mãe de família...'', porque as cenas eram muito verdadeiras e viscerais", conta. "Até eu embarquei, mas foi por um breve momento. Ela é uma vilã, e vilã é vilã." As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
televisãoPassioneMariana Ximenes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.