Maria Schneider, de 'O Último Tango em Paris', morre aos 58 anos

A controvertida atriz francesa Maria Schneider, que se tornou famosa por seu papel no filme "O Último Tango em Paris", faleceu aos 58 anos em Paris. Não foram dados mais detalhes, de imediato, sobre as circunstâncias da morte.

REUTERS

03 de fevereiro de 2011 | 14h17

Schneider começou a carreira no cinema por volta de 1969. O Ator Alain Delon lhe propiciou seu primeiro papel importante em "Madly" (1970/71), dirigido por Roger Kahane.

Em 1972 ela foi selecionada pelo diretor italiano Bernardo Bertolucci para estrelar, ao lado de Marlon Brando, no polêmico "O Último Tango em Paris", no qual interpreta uma jovem parisiense que inicia um sórdido romance com um empresário norte-americano de meia idade (Brando), no qual ele especifica que o relacionamento será baseado apenas em sexo.

Schneider disse então que sua experiência com o filme e o tratamento que recebeu -- como símbolo sexual, em vez de atriz séria -- levaram-na a decidir nunca mais fazer filmes com cenas de nudismo.

Ela estrelou depois em outro filme italiano, "O Passageiro - Profissão: Repórter", dirigido por Michelangelo Antonioni, no qual contracenou com Jack Nicholson. Schneider concordou em aparecer nua em uma longa cena, mas continuou receosa em relação aos papéis.

Nos anos 70, a vida da atriz foi marcada por escândalos, dependência de drogas e uma tentativa de suicídio.

Sua carreira se caracterizou depois principalmente por filmes pouco expressivos, de baixo orçamento.

Seu filme mais recente foi"Cliente", de 2008.

(Por David Cutler)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEATRIZMARIASCHNEIDER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.