Marco Ricca faz papel de Roberto Marinho na série JK

A presença de Roberto Marinho na sérieJK teve direito a consulta prévia da autora Maria AdelaideAmaral à família. A escolha de Marco Ricca como intérpretetambém foi cercada de cuidados e de algum suspense - o atorestava avisado que participaria da série, mas só há coisa de ummês soube qual seria o papel. "Na verdade, o Roberto Marinho devia ter entrado antes eaparecido mais vezes, pois era amigo íntimo do Schmidt (na sérievivido por Antonio Calloni) e um severo crítico da políticaeconômica de JK e da idéia da transferência da capital", explicaMaria Adelaide. "Sem falar que também por meio de O Globo oCarlos Lacerda fustigava Juscelino, inclusive na época em queestava exilado depois da tentativa de golpe em 1955.""Roberto Marinho obteve a concessão do canal de televisão nogoverno JK e há quem diga que Schmidt intercedeu acreditando quedepois disso O Globo deixaria de atacar o governo. Ledo engano Mas Roberto Marinho e família aceitaram o convite e foram àinauguração de Brasília e anos mais tarde quando Juscelinoestava cassado e alijado da vida pública se encontravamsocialmente e amistosamente. E foi o dr. Roberto que no iníciode fevereiro de 1976 foi à casa de JK avisá-lo para tomarcuidado, pois sua vida corria perigo. O recado era do ArmandoFalcão e está registrado no diário íntimo do Juscelino, cujacópia me foi gentilmente cedida pelo Elio Gaspari no início doano passado (acho que é a cópia que pertenceu ao Golbery)." "Esse fato, e a oposição durante o governo de JK eramimportantes demais e exigiam a presença desse personagem que,decidimos, iria aparecer em três momentos: discutindo edivergindo das decisões de JK, sobretudo na área econômica, comSchmidt de advogado de defesa do presidente - o que era de fato;na inauguração e, finalmente, no último capítulo, quando avisaJuscelino para tomar cuidado. Evidentemente perguntei à famíliase podia introduzir o dr. Roberto como personagem explicando asrazões para que ficasse claro que a sua presença não seriagratuita", continua autora. "A escolha do Marco Ricca foi doDennis Carvalho e muito acertada. Espero que a família tenhaaprovado o ator e o texto." Em tempo: Marco Ricca tem currículo para ser "doutor"Roberto. Ninguém viu ainda, mas é dele o papel-título de Chatô, o conturbado filme de Guilherme Fontes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.