Marco Maciel toma posse na ABL

A posse do senador Marco Maciel (PFL-PE) na Academia Brasileira de Letras (ABL), na noite de hoje, tornou-se um acontecimentopolítico em virtude do grande número de representantes de vários partidos que compareceram à festa. O vice-presidente daRepública, José Alencar (PL-MG), o governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcellos (PMDB), o governador de Sergipe, JoãoAlves (PFL), o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), o prefeito do Rio, César Maia (PFL), o senador Antonio CarlosMagalhães (PFL-BA) e o deputado federal Moreira Franco (PMDB-RJ) estavam presentes. Também estiveram na solenidade ocardeal arcebispo do Rio, dom Eusébio Scheid, e dona Lili Marinho, viúva do empresário Roberto Marinho, a quem Macielsucedeu na cadeira número 39 da Casa de Machado de Assis.?É uma dupla emoção suceder a Roberto Marinho, que foi mais que um empresário, um homem público, e ao fundador dessacadeira, o historiador Oliveira Lima, que além de tudo é meu conterrâneo?, disse o senador, pouco antes da cerimônia em que foisaudado por outro conterrâneo, o acadêmico Marcos Villaça. ?Como sou um homem público, é natural que na festa de minhaposse o comparecimento de políticos seja maior que o normal. E, afinal, pode-se até dizer que um discurso parlamentar é umaforma de literatura?, disse Maciel.Em seu discurso de posse, o senador lembrou o lado arrojado de Roberto Marinho, que tornou-se um dos principais empresáriosda comunicação no País e criou a Rede Globo, a quarta emissora de televisão do mundo.Maciel lembrou também a importância do trabalho de valorização da língua portuguesa que vem sendo desenviolvido pelaAcademia e não se esqueceu de agradecer o carinho da mulher, Anna Maria, e dos três filhos presentes a sua posse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.