Marco Bianchi produz projeto para transmídia

Cristina Padiglione, O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2010 | 00h00

Tem destino para TV, web, rádio e celulares, no melhor estilo do que se chama de transmídia, o projeto a que Marco Bianchi se dedica desde maio. Finado o RockGol, na MTV, o humorista não descarta voltar a trabalhar com esportes, "desde que isso signifique ir além do RockGol", diz ele ao Estado. A prioridade, no entanto, é o projeto acima citado, que reúne sátiras de formatos televisivos e bem pode render a volta de sua parceria com Felipe Xavier, com quem Bianchi fez fama no Sobrinhos do Athayde. "A gente sempre teve muita afinidade, e ele, além de bom humorista, é bom empresário, o que eu não sou", fala. Bianchi negocia com dois canais de TV aberta - nenhum desses é a MTV.

Amor bandido - Solano (Murilo Rosa) enfim passa a suspeitar de Estela (Cleo Pires) em Araguaia, novela das 6 da Globo. Depois de vê-la com o avô-pajé Ruriá (Turíbio Ruiz), o bonitinho cai em uma armadilha preparada pelo índio e é salvo por Estela. Mimo de Natal: no ar dia 25, sábado.

"Serei mordomo do programa de um grande nome da TV. Nome do meu personagem: Gentilíssimo."

Danilo Gentili brinca sobre ida à RedeTV! para trabalhar com Hebe

Que suspense o que: o público continua mais ligado numa boa comoção. O chororô de Mauro (Rodrigo Lombardi) em Passione, anteontem, pela morte de Diana (Carolina Dieckmann) rendeu à novela o seu recorde em audiência. Foram 43 pontos, com 66% de share (televisores sintonizados na Globo dentro do universo de ligados) na Grande São Paulo.

Há também quem atribua a boa audiência de Passione justamente à saída de Carolina Dieckmann da história. Maldade.

Zezé Di Camargo e Luciano vão gravar participação especial em Araguaia, novela das 6 da Globo. Convidados a entrar em cena, os irmãos goianos agendaram o expediente para 13 de janeiro, e hão de interromper férias para tanto.

De Caetano Veloso, questionado sobre o que fazia quando tinha a idade de Maria Gadú, em cena para o DVD gravado para o canal Multishow: "Eu disse que (estava) saindo com a Bethânia da Bahia, porque ela vinha fazer o (Teatro de) Opinião. Mas eu me enganei, eu tinha 21. Com 23, estava fazendo isso aqui...", disse, antes de puxar os acordes de Alegria, Alegria.

A Globo chegou a anunciar, como ação de crossmedia para o lançamento da série Clandestinos, a exibição de quatro especiais do título durante o Fantástico, lembra? Pois é. A proposta ficou restrita a apenas um Fantástico e, depois, ao site da Globo.com.

A vasta cobertura sobre a ocupação da polícia no Complexo do Alemão, segundo a Globo, foi o que reduziu a presença de Clandestinos no Fantástico. E o tal crossmedia ficou valendo apenas na web.

Literatura e Telenovela são o foco do artigo que o doutor em telenovela Mauro Alencar assinou para a Revista de História, já nas bancas, a convite da Biblioteca Nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.