Marcelo Sommer cria um verão de sonhos

Ei, um minutinho! Onde é que vão aqueles moços de roupão? E a garota, bebericando um dry Martini na beira do abismo? Eles não vão a lugar algum. Estão, isto sim, no verão desenhado por Marcelo Sommer, que parte de uma viagem de cocktail parties em algum balneário distante ? e instalou até um escorregador na ponta da passarela. Sim, nessa festa tem pijamas esporte fino, tem biquínis com bordados brilhantes, tem sainhas pregueadas (bem mini, bem garotinhas), tem shortinho social, tem Luciana Curtis em vestido de flores aplicadas, bem singela e tem, principalmente, aquela mistureba de estampas que só o Sommer sabe fazer. Ele faz casaquinho de tricô com bordado de flores para meninos, e abusa no recorte do vestido da garota, deixando parte do bumbum de fora. Não dá para usar, mas arranca risinhos da platéia. No limite entre o bacana e o over, Sommer sugere uma bolsinha de festa no formato de Globo (bem legal), mas exagera no vestido armado, salpicado com folhas de samambaia. Sem negar sua origem, Sommer acerta nos tricôs, que resgatam o lurex em combinações de cores do arco-íris. Até os homens do estilista brilham com o material. Ao final, um embrulho de Jeísa Cheminaso, pronta para um black-tie que só existe mesmo em sonho. Na vida real, não tem como emplacar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.