Marcelo Quadros quer ser sedutor

Em sua segunda participação na São Paulo Fashion Week, Marcelo Quadros prometeu usar a casualidade das ruas para fazer uma moda noite. Sim, ele gosta de roupas para usar ?after 5 pm?, como diz, mas desta vez não jogou todas as suas fichas nos vestidos, como costumava fazer. Arriscou-se a fazer blusas, jaquetas e calças, mas sua mão ainda deixa as peças sem muito movimento, principalmente se o tecido usado for mais rígido, como a sarja. Ele também adota muitos babados ? o que nem sempre dá certo - e se joga de cabeça em uma cartela de cores perigosas. Usa roxo, verde bandeira, rosa e areia. Isoladamente, os tons gritam demais. Não é qualquer um que segura um look verdão com transparência, brilho e decote, tudo em uma proposta só.Melhor quando as cores formam grafismos que, se não são inéditos, pelo menos funcionam. Marcelo quer ser sedutor demais e faz de uma fenda um exagero. Continua a acreditar nos brilhos, e salpica paetês e cristais aqui e ali.Mas ele acerta mesmo quando adota os zíperes como elemento de cena, como faz nos macaquinhos, nos vestidos e, principalmente no maiô duas peças, unidas somente por um filete de zíper. Bom registar que seus vestidos e tops tomara-que-caia ainda caem ? e desnudam as modelos na passsarela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.