Marcela é eliminada do BBB4 com 64% dos votos

A promoter paranaense Marcela Queiroz foi a eliminada desta terça-feira do Big Brother Brasil 4. Mama, que disputava com a modelo Juliana o direito de permanecer na casa, foi indicada ao "paredão" pela líder da semana - a frentista Solange - e recebeu 64% dos votos da audiência para deixar o reality show da TV Globo. Juliana havia sido votada pelos outros participantes e venceu seu quarto paredão. A moça ficou sozinha com os superpobrinhos Cida, Sol e Thiago e agora precisa ganhar a liderança, na quinta-feira, para não ser indicada de novo para a berlinda.Marcela fez 26 anos na véspera da eliminação e realizou o "sonho" de passar o aniversário confinada, com direito a bolo e tudo. A líder Solange, com quem Mama protagonizou um dos mais lamentáveis episódios do BBB, na festa mexicana de sábado, recusou-se a cantar parabéns para a promoter. Consciente de que o ´barraco´ entre as duas a prejudicaria, Mama ainda ofereceu um pedaço do bolo à frentista. Mas Sol deu os ombros e foi se arrumar para o jantar em um restaurante chique do Rio, que ganhou da produção. A babá Cida foi escolhida pela audiência para fazer companhia à frentista no jantar.Na despedida de Marcela, nesta terça, Sol abraçou a promoter e disse apenas uma frase: "Que você seja feliz". Mama retribuiu com um "você também". Ao sair da casa, a promoter reencontrou a filha, Bruna, e os parentes, que cantavam "parabéns a você". Deu um longo beijo no namorado Gustavo, com quem rompera dias antes de entrar no jogo. Enquanto isso, a frentista comia os doces do aniversário de Marcela, recusados no dia anterior.Do lado de fora, Mama garantiu ter certeza que foi eliminada por causa da briga com Solange. "Lamento pelo barraco, mas não me arrependo de nada do que disse a ela. Naquele momento, ela precisava ouvir porque vinha me irritando desde o começo do programa", disse Marcela. Como está desempregada e não ganhou os R$ 500 mil, agora ela quer voltar a trabalhar. E admite que pode vir a posar nua: "Não é a minha praia, não é o meu foco. Mas, dependendo do cachê..."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.