Marçal Aquino

Do smooth jazz ao bebop, o romancista escolhe sua trilha

, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2010 | 00h00

1. FOR ALL WE KNOW - Keith Jarret & Charlie Haden.

"Piano e baixo. E dois grandes músicos tocando por puro prazer (deles e, sobretudo, do ouvinte)."

2. EXCELENTES LUGARES BONITOS - Beto Villares.

" O Brasil tradicional se encontra com o que há de mais moderno e antenado. Música livre."

3. DRAGONFLY SUMMER - Michael Franks.

"Um antídoto perfeito para todos os momentos indelicados da vida. Feito um abraço caloroso."

4. ÁGAETIS BYRJUN - Sigur Rós.

"Som glacial. Uma prova vinda da Islândia de que a melancolia também pode ser bela."

5. I DIDN"T KNOW ABOUT YOU - Thelonious Monk.

"Monk é para aqueles dias em que é preciso acreditar na beleza. Ou seja, todos os dias."

6. BROOKLYN (OWES THE CHARMER UNDER ME) - Steely Dan.

"Do disco Can"t Buy A Thrill, de 72. Um dos sons que mais ouvi na vida - e vou continuar ouvindo. Pela rara mistura de inteligência com sofisticação."

7. NEXT TO ME - Stealers Wheel.

"Banda que durou muito pouco. Como tudo que era doce naqueles amargos (e saudosos) anos 70."

8. IMUNIZAÇÃO RACIONAL - Tim Maia.

"É impossível não se render a este convite de celebração da vida. E desde quando Tim Maia precisa de explicações?"

9. MY MOOD - MFSB.

"Espécie de síntese da grande música negra dos anos 1970. Ninguém fez melhor até agora."

10. CONEY ISLAND BABY- Lou Reed.

"Uma crônica desesperada sobre almas em liquidação e sobre o amor como tábua de salvação."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.