Maratona rumo ao Oscar começa para 'O Ano...'

Diretor Cao Hamburger planeja ações promocionais nos EUA, do filme que reestréia nesta sexta, 28, no Brasil

Flávia Guerra, do Estadão,

07 de setembro de 2027 | 20h37

Apenas se tornou pública a escolha de "O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias" para representar o Brasil na corrida a uma vaga ao Oscar de melhor filme estrangeiro 2008 e o telefone do diretor Cao  amburger não parou mais de tocar. Cao passou o dia concedendo entrevistas. Nem é preciso perguntar a ele o que mudou com a indicação. "Tirando as entrevistas, para falar a verdade, ainda não sei. Hoje vamos ter uma reunião, uma conference call, com a City Lights Pictures, nossa distribuidora nos EUA e então vamos ver se vai mudar muita coisa", contou Cao, que, junto com a produtora Gullane Filmes, já havia planejado o lançamento do filme nos EUA para dezembro.Veja também: Trailer de O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias Trailer de Tropa de Elite  "O lançamento não muda, mas talvez tenhamos de ir antes para lá, para acertar as ações promocionais",  onta o produtor Fabiano Gullane.  Nos EUA, "O Ano..." estréia em Nova York e Los Angeles e depois segue para 25 cidades. "Vamos fazer exibições especiais, anúncios, ações de marketing", acrescenta  abiano, que já havia contratado o agente de Marketing Steven Raphael, responsável pela campanha de 'Labirinto do Fauno', para ajudá-lo na empreitada. "O pessoal da City Light está mais otimista do que nós. Adora o filme e já traça estratégias."   "O Ano..." iniciou sua carreira internacional no Festival de Berlim, onde foi comprado pela distribuidora Filmdistribuition, e traz na bagagem prêmios em festivais de cinema pelo mundo. Já foi visto por quase 400 mil pessoas no Brasil, onde reestréia nesta sexta, 28, foi vendido para mais de 20 países e tem estréia certa para o início de 2008 na França, Itália e Espanha. "Isso demonstra que tem uma temática universal e potencial internacional", diz Fabiano.  Foi exatamente este potencial que determinou sua escolha para representar o Brasil. "Eu não posso opinar porque não vi nem 'Cidade dos Homens' nem 'Tropa de Elite' ainda, que eram dois outros fortes concorrentes entre os 18 inscritos, mas acredito que isto do potencial de 'O Ano...' no exterior é o que pesa mais a nosso favor", comenta o produtor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.