Manuscritos de Jung são vendidos por mais de 707 mil libras

Uma coleção de manuscritos e cartas do psiquiatra suíço Carl Gustav Jung (1875-1961), figura-chave na etapa inicial da psicanálise, foi vendida nesta quinta-feira por 707.380 libras (1.025.700 euros), informou a casa de leilões Sotheby´s."Estamos felizes com os resultados do leilão de hoje, em particular com os manuscritos em alemão e inglês do célebre psicólogo suíço Carl Jung", disse Simon Maguire, especialista responsável pelo leilão.Segundo Maguire, "trata-se da coleção de papéis de Jung mais importante oferecida em leilão nos últimos tempos, e isso se reflete nos espetaculares preços alcançados".Os cerca de 50 de documentos leiloados - incluindo minutas de trabalho, conferências, cartas, desenhos e fotos - dão idéia das inquietações profissionais e pessoais de Jung, fundador da escola de Psicologia Analítica ou Psicologia dos Complexos.Por exemplo, o psicólogo suíço deixa entrever sua difícil relação com Sigmund Freud (1856-1939), pai da psicanálise, de quem foi colaborador no começo da carreira.A coleção contém também com cartas enviadas a Christiana Morgan, antiga paciente que foi uma espécie de "musa" para o psiquiatra suíço.Também estão em carta dirigida ao psicólogo americano Henry Murray as inquietações de Jung sobre as eternas conjeturas e acusações sobre sua suposta simpatia à Alemanha nazista, que mais tarde prejudicariam sua carreira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.