Mano Brown diz que periferia melhorou pouco

Líder dos Racionais MC´s afirma que ser rapper é "profissão perigo" e revela que apóia o presidente Lula

25 de setembro de 2007 | 08h08

Avesso a aparições na mídia, o líder do grupo Racionais MC’s, o rapper Mano Brown participou na segunda-feira, 24, do programa Roda Viva, da TV Cultura. O programa, gravado ao vivo, contou com a participação da psicanalista Maria Rita Kehl, do escritor Paulo Lins e dos jornalistas Renato Lombardi, da TV Cultura, Ricardo Franca Cruz, da revista Rolling Stone Brasil, Paulo Lima, da Revista Trip e José Nêumanne, do Jornal da Tarde.    No primeiro bloco de perguntas, Brown disse que a periferia "melhorou um grão de areia dentro do que precisa ser melhorado". Perguntado sobre o governo Lula, o rapper disse apoiar o presidente. "Eu gosto do Lula, sou eleitor, apóio, falo bem. Mas não espero benefícios por isso."   Os Racionais MC’s é o maior grupo de rap no Brasil. As suas músicas falam sobre a violência nas favelas, racismo, drogas, sexo e a realidade das periferias. Formado em São Paulo, em 1988, vendeu mais de um milhão de CDs e é formado, além de Mano Brown, por Ice Blue, Edy Rock e o DJ KL Jay.   Sobre o rap, Mano Brown disse ser uma "profissão perigo". "A gente canta a rua e vive a rua, encontra a rua. Tudo que você fala, volta."

Tudo o que sabemos sobre:
mano brown

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.