"Mandacaru" traz Daniela Mercury e Alceu Valença

A estréia de Mandacaru, hoje, às 22 h, na Band, é a tentativa de inaugurar um novo horário na teledramaturgia da emissora, motivada pelo sucesso da novelinha infanto-juvenil Floribella, que estréia sua segunda fase ainda este mês. Serve também para testar o tom da novela junto ao público. ?Vamos ver como os telespectadores reagem à exibição de Mandacaru. É nossa intenção ter uma trama no horário que retrate dramas, voltada para um público mais adulto?, diz o diretor de programação Juca Silveira. Mandacaru, uma das últimas novelas exibidas pela Manchete, foi dirigida por Walter Avancini. É recheada de cenas fortes, como cabeças decepadas e ousadas seqüências entre casais, como Xica da Silva, exibida recentemente no SBT. Traz no elenco Daniela Mercury como Maria Bonita e Alceu Valença como Lampião. Dependendo da reação da platéia, algumas dessas cenas podem ser cortadas. ?Há possibilidade de reedição?, afirma o diretor. A novela, exibida pela TV Manchete em 1998, tem 259 capítulos - o que totaliza dez meses no ar. O diretor acredita que a trama deve ser condensada para cerca de seis meses, o tempo para preparar uma novela própria - no caso, Amor de Perdição, um projeto de Herval Rossano que está na geladeira há algum tempo. ?A previsão é de que os últimos acertos sejam feitos até o fim deste mês. Enquanto a novela passa, vamos preparando nossa produção?, explica Juca. Elenco, por enquanto, é um assunto que nem foi colocado em pauta. Mandacaru foi comprada da Bloch Som & Imagem, uma razão social criada à parte da TV Manchete para produzir novelas e outros programas e possibilitar posteriores negociações (ou tudo ficaria à disposição da massa falida, quando a empresa fechou). Segundo Juca Silveira, a emissora assumiu os custos do pagamento de direitos autorais ao elenco e ao autor, Alberto Ratton.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.