MAM expõe a coleção de Roberto Marinho

A paixão de Roberto Marinho, presidente das Organizações Globo, morto em 2003, aos 98 anos, por artes plásticas motivou a criação de acervo com mais de mil peças. Um recorte dessa coleção poderá ser visto em São Paulo na mostra O Século de um Brasileiro - Coleção Roberto Marinho, que será aberta hoje no Museu de Arte Moderna (MAM). Com curadoria de Lauro Cavalcanti, grande parte da exposição - já apresentada no Paço Imperial, no Rio - se dedica ao modernismo brasileiro, segmento forte da coleção com obras de Ismael Nery, Portinari, Segall, Dacosta, Di Cavalcanti e Guignard, por exemplo. Para apresentá-las, Cavalcanti optou por se guiar pelas "paixões" de Marinho: o ar, símbolo da transmissão dos meios de comunicação; a água, pela ligação do empresário com o mar; e a terra, enfim, o Brasil. A mostra em São Paulo é diferente da versão carioca, em que a figura de Roberto Marinho, sua trajetória, era central já que se comemorava, em dezembro, seu centenário. No MAM, a parte que se detém na figura do jornalista e empresário é um vídeo de Marcello Dantas em sala separada. O primeiro elemento é o ar, que traz uma pequena mostra individual de Manabu Mabe, com obras da década de 60; trabalhos iniciais de Tomie Ohtake, de 53 e 54 - quando ela abandonava a figuração -, de Jorge Guinle, esculturas de Krajcberg e Maria Martins e Iberê Camargo. Vale destacar também as telas da portuguesa Maria Helena Vieira da Silva (única estrangeira da mostra), a série de obras de Ismael Nery, da década de 30, e o belo quadro Noite de São João, de Guignard. Depois, a mostra vai para a Terra. Os trabalhos de Segall situam o olhar do artista lituano que se mudou para o Brasil. Há tela de Tarsila, O Touro, obras de Djanira e Brecheret e individuais de Portinari e Di Cavalcanti.Uma das características do colecionador era ter relacionamento pessoal com artistas. Entre eles, Pancetti, Ismael Nery e Iberê Camargo. No caso de Pancetti, além do quadro Boneco, Roberto Marinho ainda era um admirador das marinhas e paisagens do artista. É o mais bem representado na exposição, com 23 obras, carro-chefe do segmento Água. O Século de Um Brasileiro - Coleção Roberto Marinho - Museu de Arte Moderna (MAM). Av. Pedro Álvares Cabral, s/n.º, Parque do Ibirapuera, portão 3, 5549-9688. Das 10 horas às 18 horas (fecha segunda-feira). R$ 5,50. Abre hoje, às 19h30, para convidados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.