Malauí bane transmissão do Big Brother África

O Parlamento de Malauí votouhoje um projeto que proíbe a transmissão do programa BigBrother África por considerá-lo imoral. O programa, que trancou12 pessoas provenientes de vários países do continente africanoem uma casa na África do Sul, tem como objetivo declarado"construir pontes entre as várias culturas africanas e derrubaralguns mitos sobre os vizinhos". No entanto, os parlamentaresmalauianos parecem ter focalizado sua atenção em algumaspossíveis "relações de risco" entre os jovens adultos. "Aspessoas estão sujeitas a imagens horríveis, que estãocorrompendo nossas crianças", disse Taylor Nothale, presidentedo comitê de mídia do Parlamento. O programa é transmitido 24horas por dia a africanos proprietários de televisão porsatélite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.