Shinji Nagabe/Divulgação
Shinji Nagabe/Divulgação

Mais humor, por favor: Risadaria chega à terceira edição

Evento acontece até domingo no prédio da Bienal, em São Paulo

Divirta-se - O Estado de S.Paulo,

23 de março de 2012 | 03h00

Expressão facial decorrente da flexão dos músculos das extremidades da boca. Explicar o riso é como explicar uma piada - perde toda a graça. Em São Paulo, o humor é fundamental para a saúde. Só ele para ajudar a superar o trânsito, as enchentes, as proibições da cidade que teima em fazer cara feia.


Talvez por isso, os espetáculos cujo objetivo é fazer rir se multiplicam por aqui. Em setembro de 2009, atento a esse fenômeno, o Divirta-se foi pioneiro em criar um roteiro específico para essas atrações.

Apostamos nas comédias, nos esquetes, nos stand-ups e agora sorrimos satisfeitos ao saber que o Risadaria chega à terceira edição. Aqui você recebe a programação completa do evento e o roteiro da cidade. E espalhamos "piadas de papagaio" sobre a cidade para fazer graça. É só procurar pelo desenho da ave.

 

Durante uma caminhada pelo parque do Ibirapuera em 2007, Paulo Bonfá teve a ideia que lhe alçaria de comediante a empresário: reunir num mesmo local produções de humor, de diferentes formatos, e performances ao vivo. Três anos depois, a primeira edição do Risadaria acontecia no pavilhão da Bienal.

A escolha do local não foi por acaso. "É um espaço nobre, que recebe eventos de arte e de moda. Quero mudar a ideia de que humor não é cultura", explica Bonfá. Em sua terceira edição, o evento continua reunindo conteúdos diversos como ventriloquia, mímica e stand-up.

 

Os números fazem jus ao tema do ano, ‘A Maratona Mais Engraçada de Todos os Tempos’. Durante quatro dias, mais de 200 artistas se apresentarão.

 

O evento tem duas facetas. Uma é o "parque de diversões" em que a Bienal se transforma, com estações interativas, abertas o dia inteiro. Nelas, são exibidos programas de rádio, TV, filmes. A outra face é formada por apresentações, debates e shows ao vivo. Marcelo Tas (CQC), Marcelo Madureira (Casseta e Planeta), Wellington Nogueira (Doutores da Alegria), o cartunista Caco Galhardo e o comediante Diogo Portugal selecionam os conteúdos e artistas.

 

O trabalho (sério) por trás do Risadaria, o maior evento de comédia da América Latina

 

Neste ano, o homenageado é Renato Aragão, o Didi. "A ideia é envolvê-lo no movimento, dar a dimensão da importância que tem para os colegas", diz Bonfá. Depois de Chico Anysio e Jô Soares, o trapalhão ganhou seu lugar no Risadaria pela extensa, diversificada e bem sucedida produção humorística. Relembrar e honrar a ‘velha guarda’ é um dos pontos fortes do evento. "No trabalho de pesquisa percebemos que não existia uma preocupação com a preservação do acervo ligado ao humor." No futuro, a ideia de Bonfá é criar um museu do humor online - até mesmo um espaço físico faz parte dos planos.

 

Risadaria.

 

Pavilhão da Bienal. Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, portão 3, Parque do Ibirapuera. 5ª (22), 6ª e sáb., 10h/22h; dom., 10h/21h. R$ 15/R$ 100. www.risadaria.com.br

 

Entenda a piada

 

Claque

Pessoas contratadas para aplaudir ou rir durante programas e espetáculos

 

Esquete

Peças ou cenas dramáticas curtas, quase sempre cômicas

 

Stand-up

Espetáculo feito por um comediante que permanece em pé, num palco sem cenário, e não interpreta personagens ou utiliza acessórios

 

Clown

Diferente do palhaço de circo tradicional, geralmente utiliza apenas o nariz vermelho e faz um tipo de humor mais sutil

Tudo o que sabemos sobre:
Risadaria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.