Mais de 500 romances disputam Prêmio Planeta neste ano

Um total de 528 romances disputam prêmio que já foi de Mario Vargas Llosa e Antonio Skármeta

EFE,

18 de setembro de 2008 | 17h48

Noventa e três autores da América, entre ele 21 do México, contribuíram com suas obras para o recorde de 528 trabalhos originais apresentados ao Prêmio Planeta deste ano, cujo vencedor será anunciado em 15 de outubro, em Barcelona. Segundo a editora, que outorga o prêmio, é a terceira vez que a marca dos 500 romances é suplantada, confirmando uma vez mais o prestígio do prêmio nas letras espanholas e latino-americanas. Entre os 528 romances, 238 não mencionam sua procedência, 189 são da Espanha, 93 da América, 7 da Europa e 1 de Israel. Além dos 21 romances do México, 15 são da Argentina, 14 da Colômbia, 10 do Peru, 10 dos Estados Unidos, 5 do Canadá, 4 da Venezuela e 3 do Uruguai. Cuba, Porto Rico, República Dominicana e Chile aparecem com dois romances cada e El Salvador, Bolívia e Brasil, com um. O prêmio equivale a US$ 840 mil para o romance vencedor, US$ 210 mil para o segundo colocado. O júri do prêmio é composto pelos jurados Alberto Blecua, Alfredo Bryce Echenique, Pere Gimferrer, Carmen Posadas, Rosa Regàs, Álvaro Pombo e Carlos Pujol. O prêmio Planeta já reconheceu as obras de autores como Bryce Echenique, Mario Vargas Llosa, Camilo José Cela, Gonzalo Torrente Ballester e Antonio Skármeta.

Tudo o que sabemos sobre:
Prêmio Planeta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.