Divulgação
Divulgação

Maior festival de cinema ao ar livre começa hoje em São Paulo

Evento celebra sua décima edição trazendo uma tela ainda maior do que as usadas nos outros anos

FLAVIA GUERRA - O Estado de S.Paulo,

17 de abril de 2012 | 03h08

Começa hoje o maior festival de cinema ao ar livre do mundo, o Vivo Open Air. Além de comemorar dez anos no Brasil, o evento também celebra a façanha de trazer ao País uma tela ainda maior do que as utilizadas nas edições anteriores. Desta vez o público que comparecer aos mais de 20 dias de festival poderá ver pré-estreias e clássicos do cinema em uma tela de 325 m² que, graças a um sistema hidráulico, pode ser levantada em minutos. "Dez anos de festival é uma imensa realização para nós. A nova tela celebra em grande estilo esta conquista", diz Renato Byington, sócio da D+3, produtora do evento.

Além da tela, que é resistente às mais improváveis intempéries e conta com sistema de som formado por 28 caixas Dolby Digital Surround (item importantíssimo quando se trata de organizar sessões ao ar livre com som impecável, que agrade até o mais rigoroso dos cinéfilos), a programação desta edição surge diversa e interessante.

Com curadoria de Karen Daylac e Tati Leite, a seleção traz desde pré-estreias nacionais até curtas e documentários. A programação começa hoje às 21h30 com a exibição do curta A Distração de Ivan e do longa A Perseguição. Estrelado por Liam Neeson, o filme conta a história de um grupo de petroleiros que, após uma temporada no Alasca, sofre um acidente aéreo e enfrenta um inimigo inesperado.

Entre as novidades nacionais, merece destaque a primeira ficção dirigida por Marcos Prado (de Estamira e Tropa de Elite). Com sessão na sexta, Paraísos Artificiais traz Nathalia Dill, Luca Bianchi e Livia de Bueno no elenco em uma história que revela, além de uma história de amor, o universo das raves, da música eletrônica e das drogas sintéticas.

Entre os internacionais, destaque para Carnage, de Roman Polanski, que conta com nomes como Jodie Foster, Kate Winslet e Christoph Waltz, no dia 25 de maio. Imperdível a sessão de O Poderoso Chefão, em quatro de maio. O clássico de Francis Ford Coppola chega em cópia restaurada dos EUA especialmente para o evento.

Além da programação de cinema, que traz um filme diferente a cada noite, a festa conta com shows e apresentações de DJs. Na programação musical, que tem curadoria de Pedro Seiler, merece destaque a apresentação de Moraes Moreira em parceria com seu filho Davi Moraes. Nesta quinta, no show Acabou Chorare, eles apresentam canções do principal álbum dos Novos Baianos, que marcou época e ainda hoje, 40 anos depois de seu lançamento, surpreende novas plateias. Estarão presentes também nomes como Lucas Santtana, Baoba Stereo Club (que toca hoje, logo após A Perseguição), Tulipa Ruiz e Debora Gurgel Trio e Carlos Roberto Oliveira Trio, amanhã.

Tudo o que sabemos sobre:
Vivo Open Air

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.