Maior dúvida é como ter lucro com livro digital

Maior dúvida é como ter lucro com livro digital

"Mas isso pode ser lucrativo?" foi pergunta recorrente durante o 1.º Congresso do Livro Digital, realizado de segunda a quarta no hotel Maksoud, em São Paulo. Na terça, palestrantes internacionais como Patricia Arancibia, gerente no setor digital da Barnes & Noble, e Calvin Baker, criador de aplicativo de leitura para smartphone, falaram sobre modelos de venda e de disponibilização de conteúdo online, mas não deram respostas que convencessem editores e livreiros presentes ao evento, que vivem uma realidade digital tímida, ainda distante das propostas expostas.

Raquel Cozer, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2010 | 00h00

Na quarta, pesquisa qualitativa sobre o hábito do consumidor de conteúdo digital, apresentada pelo diretor do Observatório do Livro, Galeno Amorim, teve como principal conclusão uma noção bem conhecida na indústria fonográfica: se o livro estiver disponível na internet, o público procurará um meio de adquiri-lo sem pagar. O congresso foi organizado pela Câmara Brasileira do Livro, em parceria com a Feira do Livro de Frankfurt e a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.