Magnatas de Hollywood dizem que a situação não é crítica

Por Georg Szalai e Paul Bond NOVA YORK (Hollywood Reporter) - Com suas ações em quedalivre pela segunda vez nesta semana, a reação dos magnatas damídia foi algo na linha de "eu? me preocupar?" O executivo-chefe da DreamWorks Animation, JeffreyKatzenberg, discursando com outros executivos numa conferênciade investidores, deu o tom ao prever que a indústriacinematográfica vai superar praticamente qualquer tempestadeeconômica. "Tradicionalmente e recentemente, já constatamos que nossoproduto é no pior dos casos resistente à recessão, e, falandoem tom mais otimista e com base histórica, à prova derecessão", disse ele. Enquanto ele falava, o índice Dow Jones estava a caminho daqueda de 449 pontos na quarta-feira. Os índices S&P 500 eNasdaq caíram respectivamente 4,7 e 4,9 por cento. O otimismo de Katzenberg foi ecoado pelos executivos RupertMurdoch, da News Corp., Jeffrey Bewkes, da Time Warner, eLeslie Moonves, da CBS. Eles deram as declarações na conferência Communacopia, emNova York, promovida pelo Goldman Sachs, exatamente no dia emque a empresa viu suas ações cairem 14 por cento, a maior quedaem uma sessão na sua história. As ações da CBS e da News Corp também caíram naquarta-feira, respectivamente 5,7 e 6,3 por cento. Os papéis daDreamWorks terminaram o dia em baixa de 2,7 por cento, enquantoos da Time Warner recuaram 2,5 por cento. Murdoch, que foi criticado por comprar a Dow Jones nummomento em que os jornais estão em baixa, declarou que nãoplaneja comprar outros jornais, nem mesmo, como foi especulado,o New York Times. Disse que é pouco provável que faça um grandenegócio enquanto as perspectivas econômicas continuarem"incertas". Já Bewkes disse ao Hollywood Reporter que a economia fracae a turbulência atual no mercado podem gerar oportunidades decompra. Ele reiterou que a Time Warner vai procurar aquisições emáreas chave, como a produção de cinema e televisão, redes de TVnorte-americanas e internacionais e possivelmente revistas. Bewkes não mencionou empresas específicas, mas provocourisos quando brincou: "Estou excluindo a compra de dívida dehipotecas de alto risco", referindo-se a um dos pivôs dasatuais turbulências no mercado financeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.