Magnata que rasgou quadro de Picasso pede indenização

O multimilionário Steve Wynn quer que a seguradora Lloyd´s pague a ele US$ 54 milhões em função da desvalorização de um de seus quadros assinados por Pablo Picasso que agora tem um buraco ocasionado por uma cotovelada.Segundo a imprensa local, o magnata pede à seguradora uma nova taxação após a restauração da pintura Le Reve (O Sonho), na qual fez, por acidente, um buraco do tamanho de uma moeda.Aparentemente, a falta de reflexos de Wynn aconteceu por conta de uma retinite pigmentária, doença ocular que afeta a visão periférica.O fato ocorreu no final do ano passado, quando Wynn acabava de completar a venda da pintura ao colecionador Steven Cohen por US$ 139 milhões, o valor mais alto já pago por uma obra de arte.Após o acidente, que ocorreu enquanto mostrava a obra a alguns amigos, o magnata decidiu liberar o comprador do acordo assinado e ficar com a pintura, pela qual tinha pago US$ 48,4 milhões oito anos antes.Tendo em vista que a obra estava assegurada, Wynn agora pretende que a empresa Lloyd´s pague a diferença entre o que a obra valia antes e depois do acidente, e que foi avaliada em US$ 54 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.