Magia de Harry Potter não consegue derrotar piratas chineses

Cópias do último livro da série de J.K . Rowling apareceram nas ruas de Pequim

REUTERS

26 de julho de 2007 | 10h42

Harry Potter pode ter o poder de derrotar magos do mal, mas não os piratas chineses. Cópias pirateadas em língua inglesa de Harry Potter e as Relíquias da Morte (Harry Potter and the Deathly Hallows), o mais recente e último livro da série de J.K . Rowling, apareceram nas ruas de Pequim, comprovando a capacidade dos piratas locais de produzir cópias de qualquer obra de entretenimento muito procurada, num piscar de olhos. Veja também Harry Potter, grande fenômeno do século Leia crítica do livro no NYT Galeria de fotos"O livro está vendendo muito bem, especialmente junto a estrangeiros", disse um camelô perto da feira de Xiushui, ou "rua da seda." "Você quer este também?", pergunta ele, oferecendo supostas cópias em DVD de Harry Potter e a Ordem da Fênix, o último filme da série a sair nos cinemas. A cópia em capa mole do livro de Rowling custa 40 yuans (US$ 5,30), preço que cai para 30 quando se pechincha. Uma cópia legítima custa 210 yuans nas livrarias locais, pela versão britânica, ou 218 no caso da versão americana. A China vem prometendo erradicar a pirataria, que prejudica suas relações comerciais com os EUA e a Europa. Mas as pilhas de Harry Potter recém-impressos mostram quão longe Pequim ainda está de cumprir essa promessa. O camelô disse que a maioria dos compradores do livro pirata é formada por ocidentais. "Os chineses vão esperar a chegada da versão em chinês. Ela não vai demorar", disse ele. A tradução chinesa do último livro de Rowling está prevista para sair em outubro.

Tudo o que sabemos sobre:
Harry PotterRelíquias da Morte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.