Madonna cai na estrada

Cantora abriu em Israel, na quinta, a turnê MDNA e, ontem, anunciou mais um show em São Paulo

JERUSALÉM, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2012 | 03h07

Madonna cantou para milhares de admiradores eufóricos na noite de quinta-feira, em Israel, durante o espetáculo inaugural de sua nova turnê mundial, MDNA, e disse há tempos ter uma relação especial com o país. A Material Girl, seguidora da cabala, tradição mística judaica, bailou, saltou, rebolou e desfilou em trajes impressionantes perante uma multidão estridente no estádio Ramat Gan, ao norte de Tel Aviv. A turnê chega ao Brasil em dezembro e, ontem pela manhã, a produção da cantora anunciou mais um show em São Paulo, no Estádio do Morumbi.

Em Israel, Madonna subiu ao palco em um confessionário e saiu de lá atirando com um rifle, que apontou para o público. Usava uma roupa escura e deu sequência à primeira música da apresentação, Girl Gone Wild, acompanhada por dançarinos vestidos de monges. Depois cantou Give Me All Your Luvin' e uma mescla de Express Yourself com Born This Way, sucesso de Lady Gaga que tem forte semelhança ao seu hit. Vestia roupa de cheerleader.

Embora alguns artistas tenham decidido não se apresentarem em Israel por causa das políticas do país em relação ao estado Palestino, a relação da cantora de 53 anos tem se firmado com o estado israelense nos últimos anos. Madonna fez peregrinações pessoais a Israel em 2004 e 2007, junto com outros devotos da cabala, e terminou sua turnê Sticky and Sweet, de 2009, com shows na Terra Santa, os primeiros que fez no local em 16 anos. Nestas apresentações, se enrolou em uma bandeira nacional e chamou Israel de "o centro energético do mundo".

Madonna, que não é judia, segue a cabala por mais de uma década e adotou o nome hebreu Ester. Em suas viagens anteriores, foi ao Muro das Lamentações, lugar de oração sagrado para o povo judaico, e visitou o túmulo de um sábio judeu. Sua paixão pela cabala foi alvo de críticas em Israel, onde alguns rabinos a rechaçaram por aprofundar-se em um estudo religioso geralmente reservado para aqueles com grande conhecimento da lei judaica. A cantora chegou a Israel na semana passada com seus filhos, seu namorado Brahim Zaibat e um grupo de 70 pessoas. Nos dias que antecederam o show de estreia, a cantora visou centros de cabala.

É muito provável que sua serenidade espiritual tenha sido posta à prova pelos agressivos paparazzi de Israel, que acamparam fora de seu hotel, situado próximo ao mar e ao estádio onde se apresentou. Vídeos dos ensaios vazaram pela internet e fotos de Madonna e seus filhos têm aparecido quase todos os dias nos jornais de Israel, desde que chegou. A próxima parada da turnê será em Abu Dhabi. A turnê também passa pelo México, Argentina, Turquia e Brasil.

A turnê de Madonna pelo País começará no dia 1º de dezembro, no Rio. Passará por São Paulo nos dias 4 e 5 e será encerrada no dia 9, em Porto Alegre. Sua última turnê arrecadou mais de US$ 400 milhões de dólares. /ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.