'Madagascar': série reinventada

Ambientação na Europa, circo, 3D, uma vilã genial - é como começar de novo

Luiz Carlos Merten, de O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2012 | 04h22

Lembram-se do homem de US$ 6 milhões? Pobre Lee Majors. No auge da sua série de TV, ele representava uma fortuna, mas o homem que entra agora na suíte do Hotel Carlton - em companhia de Chris Rock - vale muito mais. Os filmes de Ben Stiller arrecadaram mais de US$ 5 bilhões e ele tem usado sua popularidade para alavancar projetos de responsabilidade social. Stiller participa de várias ONGs, mas as meninas de seus olhos são a The Stiller Foundation e a Stiller Strong, que criou para se solidarizar com a campanha Save the Children, no Haiti, em 2009. Por tudo isso - pelo trabalho filantrópico, principalmente -, a revista Time o considera uma das 100 personalidades mais influentes do mundo.

O homem de US$ 5 bilhões já está cansado quando chega à sala em que o espera o grupo integrado pelo repórter do Estado. Chris Rock e ele fazem algumas piadas, claro, mas Stiller é quem fala - "Come on, guys, let's talk seriously." Vamos falar sério. Stiller faz a voz de Alex, o leão. "Eu amo os personagens de Madagascar, e não estou sozinho. Acho que o que as pessoas mais gostam em Alex, Marty, Gloria e Melman é a amizade. Eles estão sempre juntos, solidários uns com os outros. Possuem uma espécie de inocência. Atiram-se na vida sem saber exatamente como lidar com o mundo real. Estão em pleno processo de aprender, e aprendem juntos."

Jada Pinkett Smith, a sra. Will Smith, é Gloria, a fêmea de hipopótamo. "O que eu mais gosto na série é que, além de divertida, com um monte de humor, ela possui um coração. E trata de coisas essenciais - amizade e como os animais e as pessoas se relacionam entre si e com o mundo. É um tema que interessa a todos, não importa se você é adulto ou criança." Chris Rock, que faz Marty, a zebra, no original, destaca a importância do humor.

"O público responde muito bem à comédia, olha aí o sucesso dele" (e aponta para o amigo Ben Stiller). "Posso falar de cadeira. Meus filhos e seus amigos são grandes fãs da série. Entram no clima de camaradagem e curtem quando surgem novos personagens - estou louco para ver como vão reagir a Chantel DuBois. Ela é ainda mais malvada e divertida que Cruela Cruel em Os 101 Dálmatas."

E Rock, cujo nome, significativamente, quer dizer rocha, compara. "Madagascar virou tão estável para essa garotada quanto McDonald's. Pense no hambúrguer, ou no filé de peixe. Não é comida de chef, mas é bem decente e você sabe que aqui, no Brooklyn ou no interior do Kentucky, o filé de peixe vai ser exatamente o mesmo. Você pode contar com isso. Madagascar é assim, o McDonald's da animação." O codiretor Tom McGrath cita Ralph Waldo Emerson - "A vida é jornada, não um destino final." É com esse espírito de Eric Darnell e ele têm encarado os desafios propostos por cada episódio da franquia.

"É interessante levar os personagens a lugares diferentes. Isso nos permite explorar assuntos que são relevantes, como o que significa voltar para casa, ou ter confiança. Alex, Marty, Melman e Gloria descobrem uma versão mais aprofundada de quem são e o que querem ao deixar aquele zoo para viver suas experiências em Madagascar e na África, agora na Europa." No original, o filme possui um subtítulo - Europa's Most Wanted, Os Mais Procurados da Europa. No Brasil ficou só Madagascar - Os Procurados.

Não apenas o território é diferente como a presença da vilã Chantel DuBois acrescenta o que Darnell e McGrath chamam de 'thrill'. "Frances McDormand fez um trabalho incrível. Ela acrescentou muito ao texto escrito e sua performance física, ao gravar as falas, deixou os animadores quase loucos pela quantidade de informações que ela fornecia para a composição da personagem." Só esses dois elementos - a Europa e Chantel - já garantiriam o elemento de novidade a Madagascar 3, mas há muito mais.

Darnell disse que a ideia de fazer o filme em 3D surgiu de forma muito natural, não foi uma imposição de mercado, no momento em que a indústria aposta no formato. "Revimos Madagascar 1 e 2 várias vezes na preparação do 3 e chegamos à conclusão de que já estamos fazendo 3D em cópias planas. Isso abriu uma possibilidade enorme. A perseguição em Monte Carlo leva ainda mais longe cenas clássicas, como as de Bullitt e Operação França, que são grandes filmes."

A suprema novidade vem de uma pergunta feita, lá pelas tantas - como se esconder de Chantel DuBois? Alex, Marty, Melman e Gloria fazem-se a pergunta angustiosamente, quando percebem que estão diante do cartaz de um circo. Em que outro lugar animais fugitivos podem passar batidos? Já houve circos em animações clássicas - Dumbo, Dumbo, Dumbo. Como recriar o circo para as plateias de 2012? Entram novos personagens - Vitaly e Gia, nas vozes de Bryan Cranston e Jessica Chastain. Ela fechava em Cannes um ciclo - de um ano extraordinário.

Tudo o que sabemos sobre:
madagasgar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.