M.A.C. monta time e abre loja em SP

Eles são os escolhidos. Daqui para frente, levarão a vida entre os blushes, batons, lápis e pincéis mais disputados pelos amantes de um bom make-up. Formam o primeiro staff da novíssima loja da M.A.C. no Brasil, que abre hoje no Iguatemi (e faz coquetel na segunda para convidados), e incorporam o slogan democrático de marca. Os estilos são distintos, as idades idem. Em comum, a paixão por cores, texturas e pela arte de pintar rostos como quem faz uma tela. Para fazer parte do mundinho M.A.C., os profissionais selecionados passaram as duas últimas semanas "internados" em um treinamento com Yvette Swallow, que veio de Nova York especialmente para ensinar todos os segredinhos da marca para sua trupe. E os eleitos estavam empolgadíssimos com a chance, até aqueles que não vão assumir uma função da loja logo de cara. A M.A.C. treinou 15 profissionais, mas só contratará 10. Elvira Baer, maquiadora da agência Molinos, é uma das que ficaram no stand by. "O curso com a Yvette é uma oportunidade imperdível", avalia. Amanda Xavier, outra que está na fila, confessa: "É um ´nervos´ ficar no stand by, mas acho que vai rolar", diz, confiante. Todos ganharam um cinto de utilidades da grife, na verdade um porta-pincéis para iniciantes, com espaço para dez pincéis. O da "chefe" tem uns 40. E Yvette é rigorosíssima com a limpeza dos apetrechos. Não há uniforme, mas preto é a cor obrigatória. "Cada um tem liberdade de se vestir conforme seu estilo, desde que seja de preto", informa Debora Castellani, uma das eleitas para trabalhar na loja. Ela migrou das roupas (já esteve na Forum e na Hui Clos) para a maquiagem. Natacha Lai, de 26 anos, também veio do varejo, precisamente da Harrod´s, em Londres, onde passou 3 anos. Camila Rego, 29 anos, vem de 8 anos na Forum, onde chegou a gerente da loja do Iguatemi. Ao lado de Natasha, será uma das vendedoras responsáveis. Fabiana Gomes, de 27 anos, é outra que vem da moda, e está impresssionada com o profissionalismo da M.A.C. Elaine Santos, de 24 anos, já trabalhou com vendas, mas era nas passarelas que vinha ganhando seu salário. Modelo da L´Equipe, Elaine usava a grife profissionalmente e tem conhecimentos básicos de make-up para se virar. Alexandre Luiz, de 27 anos, nasceu no Paraná e há 4 anos veio tentar a vida em São Paulo. Gerenciou a Escarlate Flores, atuou na Lush, mas sempre se arriscou nos pincéis. "Para vender um produto é preciso saber utilizá-lo", acredita. Além dos vendedores com boa bagagem de varejo, o staff tem também maquiadores. Toddy, como é conhecida Maria Antonieta Lemos, de 23 anos, fez curso de maquiagem no Senac, trabalhou no salão Concept e, sem abandonar o curso de Economia na Faap, vai atender a clientela estrelada da M.A.C. Rodrigo Gomes, de 26 anos, é maquiador há 6, sempre trabalhando como free lancer. Acredita que, na M.A.C. vai "educar as pessoas a usarem maquiagem". Também está aliviado. Diz que no mercado de beleza brasileiro, o maquiador muitas vezes é obrigado a fazer também os cabelos. Agora, poderá se dedicar exclusivamente ao que gosta: maquiagem. Vinda de Vitória, Sabrina Alba, de 26 anos, tornou-se assistente de Saulo Fonseca - um dos principais nomes da maquiagem nacional. Passou para o casting da agência Molinos e diz que "nunca imaginou que pudesse chegar à M.A.C.". Mas lá está. Adriana Romano, megatatuagem floral no braço direito, tem 20 aninhos. É a caçulinha da turma. Estudou artes plásticas, foi para Londres fazer styling no Saint Martin e diante da oportunidade de trabalhar na M.A.C. diz, em sua linguagem moderna: "Me joguei".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.