Lygia Fagundes Telles fala de "Invenção e Memória"

A escritora Lygia Fagundes Telles, que participa amanhã do projeto Estação Leitura no Sesc Belenzinho, cita o trecho de um poema do amigo Carlos Drummond de Andrade para definir o ofício da literatura. "Lutar com a palavra é a luta mais vã/ no entanto, lutamos/ mal rompe amanhã", recita.No projeto que mensalmente leva nomes expressivos da literatura nacional ao palco do Sesc Belenzinho, Lygia Fagundes Telles falará sobre seu mais recente livro, Invenção e Memória (Rocco). A despeito do nome, não se trata de um livro de memórias. "Eu seria incapaz de escrever uma autobiografia", informa.A escritora conta que o título do livro se refere à impossibilidade de separar memória e ficção. "Quando contamos uma história real, sem querer, adicionamos algo novo; não há memória pura", reflete. Dentro dessa tese, a escritora visita a infância e a adolescência de uma personagem que pode não ser propriamente ela. "Prefiro deixar ao leitor esse tipo de definição", continua. "Esse jogo está ligado à sedução do texto".Invenção e Memória traz 15 contos híbridos de ficção e biografia. É o caso, por exemplo, das recordações dos tempos de estudante em Heffman e as fantasias juvenis de Que Número Faz Favor, Cinema Gato Preto e Dança com o Anjo. Há também Chave na Porta, Suicídio na Granja e Que se Chama Solidão, narrativas do encontro entre o "alvorecer da vida" e a morte. "Um encontro estranho", comenta Lygia, que nasceu em São Paulo, mas, por causa das transferências do pai, passou a infância em diversas cidades do interior do Estado. "Papai (Durval de Azevedo Telles) era promotor e delegado de polícia".Dúvidas - Essa não será a primeira presença de Lygia Fagundes Telles no Estação Leitura. "Já participei de duas ou três edições". escritora acha importante o contato direto com o público proporcionado pelo projeto. "É ótimo estabelecer diálogo com o leitor; em encontros como esses posso até mesmo esclarecer algumas dúvidas relacionadas à narrativa" Segundo a escritora, há ainda espaço para a leitura de um dos contos. "Vou ler um conto pequenino", promete.Lygia Fagundes Telles - Estação Leitura, apresentando um conto do livro Invenção e Memória. Amanhã, às 20 horas. Entrada Franca. Sesc Belenzinho. Avenida Álvaro Ramos, 991, tel. 6096-8143.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.