Luma teve caso com bombeiro de calendário, diz <i>Veja</i>

Os boatos de que a modelo Luma de Oliveira teria um romance com um bombeiro se materializaram neste final de semana: ?carioca de 27 anos, 1,80 metro de altura, 80 quilos, ele raspa os pêlos, usa calça justa, é bronzeadíssimo, tem olhos azul-piscina? e atende pelo nome de João Albucacys de Castro Júnior, segundo informa reportagem da revista Veja. O capitão foi a estrela do calendário do corporação, que teve Luma como madrinha. Ela pediu a separação do empresário Eike Batista no carnaval.Veja revelou o romance após ter acesso às mensagens de texto enviadas por Luma a Albucacys, que ele guardou no seu celular. São 15 recados disparados de dezembro até o mês passado. Segundo a reportagem, as mensagens foram enviadas de dois números de celular: um do marido de Luma e o outro de Jocimar Pereira Paiva, astrólogo e amigo da modelo. ?Ela ficou com meu celular por um tempo para pegar uns recados para mim?, disse Paiva à revista.As mensagens enviadas ?têm tom carinhoso? e demonstram como os dois trataram a crise que foi desencadeada desde que Luma anunciou que não iria desfilar no carnaval porque estava grávida. Em seguida, anunciou sua separação, depois desmentiu a gravidez e alegou ter sido forçada pelo ex-marido a anunciar a chegada de um bebê para não desfilar. Segundo ela disse ao colunista Allcemo Gois, do jornal O Globo, ?o Eike era muito ciumento e, para tentar salvar seu casamento, ela ?mentiu por amor?.Segundo a Veja, em uma mensagem enviada no dia 31 de dezembro de 2003, às 12h59, Luma afirma que Albucacys ?foi a melhor coisa que aconteceu? em sua vida naquele ano. Em outra, de 20 de fevereiro, às 10h43, quando já circulavam os boatos sobre a existência de um amante, ela o teria orientado sobre como proceder caso fosse procurado por jornalistas em busca da confirmação do relacionamento. ?Você nem precisa dizer que somos amigos, apenas fale que fez o calendário, como os outros?. Cinco minutos depois, afirma a Veja, ela, aparentemente em resposta a uma mensagem dele, escreveu: ?Seu apoio me interessa sim. Eu quiz (sic) me separar. Tenho esse direito?. A revista conta que pessoas ligadas ao bombeiro afirmaram que a história entre os dois começou em São Paulo e continuou no Rio ?com encontros esporádicos em um apartamento em Botafogo?. O relacionamento, segundo a reportagem, naufragou há três semanas quando Luma, vivendo o auge da crise conjugal com Eike, fez ameaças ao bombeiro caso ele fizesse revelações. O advogado de Luma, Michel Assef, negou todas essas informações. Ouvido por Veja, ele assegurou: ?Isso tudo é mentira. Ela não tem o telefone desse sujeito. Ela nem sabe passar mensagens pelo celular?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.