Lula lamenta morte de Raimundo Faoro

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por intermédio do porta-voz André Singer, lamentou a morte do jurista e historiador Raimundo Faoro. "Além de ser um brilhante ensaísta, historiador e jurista, Raimundo Faoro encarnava o espírito republicano e saudável que esse governo quer manter sempre firme", disse Singer. Lula destacou, segundo Singer, o papel desempenhado por Faoro na presidência da Ordem dos Advogados do Brasil, à época da redemocratização. "Um homem progressista, continuou ao lado das lutas populares depois de restabelecida a democracia", afirmou o porta-voz."Além de uma obra clássica de interpretação do Brasil, Faoro deixa um exemplo de cidadania e virtude pública." Singer afirmou que o presidente Lula se orgulha de ter surgido no movimento sindical no mesmo período em que Faoro se destacava na OAB. "Raimundo Faoro nos fará falta."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.