Luís Miranda

BAIANO FORMADO PELA EAD DA USP, O ATOR JÁ LEVOU MAIS DE 350 MIL PESSOAS AO TEATRO COM O HUMORÍSTICO 7 CONTO E ESTÁ NO FILME QUINCAS BERRO D'ÁGUA

, O Estado de S.Paulo

02 de maio de 2010 | 00h00

Você é formado pela Escola de Artes Dramáticas da USP e conhecido por seus personagens cômicos. Isso o incomoda?

De jeito nenhum! Para mim não há isso de humorista ou ator de drama. Ator é ator. Procuro sempre manter meu humor ligado à realidade e, de certa forma, aos dramas que a gente vive.

Após o sucesso no Terça Insana, há quatro anos você viaja com o 7 Conto. Quem se identifica com seus dramas e humor?

Fui parar no Terça por acaso. Conhecia a trupe, fiz uma participação e foi tão bacana que acabei fixo. Depois veio a TV (Sob Nova Direção, de 2003 a 2007) e em seguida criei o 7 Conto. Cada dia me surpreendo mais com meu público. É bem variado, há muitas senhoras que adoram Dona Editi. Interessante é perceber que, de São Paulo a Salvador, a casa está sempre lotada.

De onde vem a inspiração para criar seus personagens?

Da realidade. Sou da periferia de Salvador e muitas das minhas vizinhas eram como a Dona Editi. Quando criei o Menos Você, foi pensando nelas. Quando digo "Amiga de casa, este programa é pra gente como você, que sempre quis ter mas não tem, que vê todo mundo na TV loiro, bonito, com emprego bom, ganhando bem menos você" é, na verdade, no Brasil que penso.

No YouTube você ultrapassou os 2 milhões de acessos, mas está fora da TV...

O YouTube me fascina, é o canal mais direto com o espectador que já vi. Recebo mensagens até do exterior. Acho incrível a possibilidade de não ter censura. Ali sou livre para "exibir" o que quiser. Já na TV, há que se seguir um formato, um certo tipo de papel. Gosto de TV, mas de projetos diferentes.

Como era o Sob Nova Direção? Há algum programa em vista?

O Sob Nova... era semanal, tinha tom do humor e era especial, fazia com a Ingrid Guimarães (grande amiga que dirige o 7 Conto) e a Heloísa Périssé. Estou trabalhando com o Lázaro Ramos num quadro que ele vai ter no Fantástico, da Globo, chamado O Curioso. Esta semana, por exemplo, fomos à primeira escola GLS do Brasil. Imagine... Lá os alunos aprendem, entre outras coisas, a se montarem!

Com Lázaro você fez Quincas Berro D"Água (de Sérgio Machado) que estreia esta semana. Cinema é sua segunda casa?

É! Adoro cinema, mas fiz mais dramas. No Bicho de Sete Cabeças, meu papel era dramático. Em Meu Nome Não É Johnny, eu era um presidiário com tons de humor. O Alex de Jean Charles, também. Agora é que estão surgindo papéis cômicos, o Pé de Vento do Quincas, o Buba do inédito Muita Calma Nessa Hora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.