Luana Piovani vai responder a inquérito

O Ministério Público Estadual pediu hoje o indiciamento da atriz Luana Piovani pelos crimes de apologia e incitação ao tráfico euso de drogas. Em uma entrevista na semana passada a um jornal alternativo, O Tempo, Luana declarou que fuma maconha ?para dar umarelaxada? e que consegue o entorpecente ?a hora que quiser.? A Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) acatou o pedidoda promotora Marcele Navega, da 7ª Promotoria de Investigação Penal, e abriu inquérito para apurar o caso. Se a Justiçaentender que Luana é culpada, ela pode pegar penas que variam de 3 meses a 15 anos de prisão. O advogado da atriz, NiloMingrone, afirmou que o fato não passou de um mal-entendido.?A atriz é uma pessoa pública e exerce influência muito grande na sociedade, principalmente com o público infanto-juvenil, jáque é protagonista de uma peça para crianças (Alice no País das Maravilhas, em cartaz em São Paulo). Ela foi à imprensa edisse que fumava maconha e que conseguia quando quisesse. Com base nisso, resolvemos investigar, que é nosso dever?, disseMarcele. Luana foi indiciada por dois crime previstos no Código Penal: apologia ao crime e incitação ao tráfico e uso deentorpecentes. Além disso, foi enquadrada em uma artigo da Lei de Imprensa que também fala de apologia ao crime. ?Significa incitar e difundirpráticas de infrações penais perante à imprensa. Por mais que a liberdade de expressão seja uma garantia constitucional, a atriznão pode ir para o jornal e falar o que quer?, afirmou a promotora. Ela justificou ainda sua decisão, dizendo que Luana deu aentrevista por ?livre e espontânea vontade e consciente do que estava fazendo.? Por meio de seu site (www.luanapiovani.com.br),a atriz divulgou um comentário sobre o episódio: ?Os malvados de plantão devem estar felizes com este reboliço todo, mas todoseles terão que me engolir ainda por muito tempo. Bom, aqui vão as minhas tão esperadas palavras: ?Tudo um grande mal-entendido! As coisas que foram ditas não foram daquela maneira, sou uma pessoa pública e sei que não posso responder a essetipo de pergunta.? Nós (pessoal do Tempo e Eu) estavamos em uma brincadeira, imaginando o que seria um ?furo dereportagem?... acho que sem querer descobrimos.? O delegado Ruchester Marreiros Barbosa, da DRE, informou que vai intimarLuana e os jornalistas que fizeram a matéria para depor. O advogado da atriz, Nilo Mingrone, disse que só vai se pronunciar sobreo caso quando for comunicado oficialmente, o que não tinha ocorrido até o início da noite de hoje. ?O que posso dizer é que foitudo um grande mal-entendido. A Luana se manifestou de forma jocosa e o jornal entendeu de forma séria, mas não acho quehouve intenção de prejudicá-la. A entrevista foi em um clima de descontração.? As declarações foram dadas a quatro repórteresdo jornal alternativo , dedicado ao público jovem. ?Fumo. De vez em quando, eu fumo (maconha). Tem gente que chegaem casa e toma um uisquinho. Eu preciso dar uma relaxada, baixar a energia. A minha família sabe, mas não acendo cigarro demaconha na frente da minha mãe.? Sobre a liberalização da droga, a atriz emendou. ?Acho que o ser humano tem que serresponsável pela sua vida. Essa história de liberar drogas é uma babaquice. A hora que eu quiser, qualquer tipo de droga euconsigo. Colégio público e particular, boate na casa dos pais caretas tem droga.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.