Luana Piovani fala sobre O Pequeno Príncipe

Quando ainda estava trabalhando na sua primeira peça infantil, Alice no País das Maravilhas, a atriz Luana Piovani já estava sonhando em levar para os palcos a história do Pequeno Príncipe. Isso porque desde sempre ouviu de sua mãe uma das lindas frases do livro. Leia e descubra mais sobre esta história. Por que você escolheu fazer o Pequeno Príncipe? Tenho uma relação pessoal com o Pequeno Príncipe porque quando comecei a trabalhar como modelo eu viajava muito e minha mãe, toda vez que eu estava prestes a voltar, me dizia: ´Minha filha, se você chega na sexta desde quinta eu sou feliz.´ E eu nem sabia que isso era do livro do Pequeno Príncipe, só fui saber depois, quando fui ler. Li o livro um pouquinho mais velha, não era criança. E o que achou do livro? Eu amei! Acho que eu li com uns 15 ou 16 anos. E amei porque ele é muito sensível, delicado, e é muito melancólico também. É para todas as idades. O legal é você ler, reler, sempre. Qual é a principal mensagem do livro? O livro fala de criar laços, de se envolver, não só com as pessoas que te cercam, mas com as coisas que você faz, você se doar. A raposa diz isso. A raposa também diz que o essencial à vida é invisível aos olhos e ela tem muita razão. Alegria, amor, carinho, compreensão, tolerância, todas essas coisas são sentimentos. Não se pega, são invisíveis. Como foi se preparar para viver um menino? Acho que é a coisa mais difícil. Sempre fui muito vaidosa! Mas estou contente. Cortei o cabelo e estou tomando cuidado para que minha voz não pareça tão feminina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.