Los Angeles, sob o olhar de Kahlil Joseph

O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2012 | 03h10

Um menino negro, ao centro de uma piscina vazia, no subúrbio de Los Angeles, aponta um dedo, dispara um tiro de brincadeira e sucumbe à própria bala imaginária. Seu sangue vaza na forma de um arco pelo chão da piscina, compondo uma imagem ao mesmo tempo exuberante e de impacto inegável. Eis uma prévia do belo curta de Kahlil Joseph, feito para acompanhar o lançamento de Until the Quiet Comes, novo disco de Flying Lotus. Tem mais, e como é impossível uma descrição servir de spoiler, ilustro: na segunda parte do filme, outro corpo baleado, desta vez de um jovem negro, se levanta em reverse e, ao som de um funkeado beat de FlyLo, encena uma dança sinistra e estonteante, como se tivesse sido ressuscitado, por poucos minutos, em um ritual vodu. Dança então, em marcha ré, seu corpo formando ângulos agudos, em um break fantasmagórico. O vídeo tem sido extensamente comentado na internet. Hilton Als, crítico de cinema da New Yorker, por exemplo, faz uma bela comparação do trabalho de Joseph com o cultuado filme afro-americano Killer of Sheep. Joia para olhos e ouvidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.