Longe da TV, Cristiana prepara estréia no cinema

Cristiana Oliveira curte suas férias da Globo sem ansiedade. Longe da telinha desde O Clone (2001) ela conta ao JT que não tem pressa de voltar aos estúdios do Projac e fala sobre sua estréia no cinema, em 2004. Enquanto as filmagens não começam, ela passa os dias mergulhada em livros de história, organiza palestras sobre nutrição e vive dando canja pelas passarelas do País. Sem namorado há quase dois anos, jura que a companhia das filhas Rafaela e Antônia é capaz de curar qualquer carência.Já sente falta da TV?Cristiana - Amo atuar na TV, mas estou em um momento maduro. Não sou mais uma garota ansiosa, como no início da carreira. O papel tem que ser muito bom para eu me empolgar de verdade. E aprendi que personagem bom não é apenas o protagonista.A Juma é um exemplo de bom personagem para você? Às vezes penso que ela é um fardo. Para o público, parece que vou ser a Juma a vida inteira. Sinto uma certa frustração, pois não consigo ter controle sobre isso. Gosto de muitos outros trabalhos meus, mas alguns não ganharam tanta repercussão e nem foram tão bem de Ibope quanto Pantanal. Aí, as pessoas esquecem.Como você avalia sua carreira?Acho que fiz uma carreira brilhante e maravilhosa na TV. Já interpretei todo tipo de mulher: vaqueira, má, boazinha, feiosa, prostituta, certinha... talvez eu seja uma atriz melhor do que as pessoas puderam ver na telinha.O que você anda fazendo no momento?Estou passando por uma época de muito estudo. Reuni um material enorme sobre mulheres de várias épocas. Adorei a história de uma sacerdotisa do século quatro. Descobri tantos perfis, que poderia até montar um filme, se quisesse.E você quer?Como eu me formei em jornalismo, adoro pesquisar a história e fazer anotações. Mas ainda não sei o que farei com elas.E o cinema?Hum... vou participar das gravações de um filme no final do ano.Qual?Bem... não ia divulgar isso agora, pois ainda falta acertar detalhes. O título é O Exército de Um Homem Só, de um diretor gaúcho. Vou viver uma judia, dos 16 aos 80 anos.Você ainda é contratada pela Globo, certo?Certo, mas também desenvolvo vários trabalhos paralelos. Estou montando um seminário sobre nutrição para apresentar em congressos sobre o tema. Vou aproveitar para mostrar a linha de produtos light que lancei este ano. Tem cereal, massas, shake, sopas...Cinema, palestras, pesquisas, passarelas... sobra tempo para você cuidar do coração?Já fui casada três vezes, mas hoje estou sozinha. Não tenho namorado há quase dois anos. Estou aberta para viver novas experiências, mas ainda não pintou ninguém. Nem por isso sinto carência: minhas filhas preenchem totalmente a minha vida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.